• Redação

2º Domingo da Quaresma (Mc 9,2-10)

A cena da Transfiguração é tida como uma teofania, ou seja, a manifestação de Deus. Haja vista que na Bíblia a montanha não é apenas lugar físico, mas o espaço de encontros e intimidade com Deus.

Todos os elementos deste relato evangélico convergem para o ensinamento de que Jesus é o Filho amado de Deus e portador de um grande projeto que vem de Deus.


Todos desejam ser Pedro para espiar por um breve instante o interior do Reino. Ele, movido pelo contentamento, propõe as tendas numa tentativa de poupar o Mestre dos sofrimentos vindouros.


É a insensatez humana de evitar as consequências das decisões. Mas a orientação é retomar o caminho ordinário certo de que o Cristo glorioso nele se manifesta como pobre e crucificado.


Frei João Francisco da Silva, OFM - Folhinha do Sagrado Coração de Jesus 2021

© Direitos Reservados

36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo