top of page
  • Redação

A oração dos fiéis

“Na oração dos fiéis ou oração universal, a assembleia dos fiéis, iluminada pela graça de Deus, à qual de certo modo responde, pede normalmente pelas necessidades da Igreja universal e da comunidade local, pela salvação do mundo, pelos que se encontram em qualquer necessidade e por grupos determinados de pessoas”


(Ordo Lectionum Missae, n. 30).



A oração dos fiéis é sobretudo uma resposta da assembleia à vontade de Deus manifestada em sua palavra. Já na eleição do povo de Deus aos pés do Monte Sinai, percebe-se este elemento de resposta do povo: “Sim, faremos tudo o que o Senhor disse. Seremos obedientes”. Deus reúne seu povo pela palavra, recria seu povo pela palavra. O povo adere a Deus pela resposta. Esta resposta pode ser de louvor, de pedido de perdão, de adoração, de pedido e de intercessão. O povo dá graças pelos benefícios revelados pela palavra; pede para que possa realizar em sua vida o que ouviu. Mas ele não é egoísta. Pensa em todos os homens. Por isso, intercede. Pede para que a salvação de Deus, que se realiza no cumprimento de sua vontade, atinja a todos os homens. Pede que as pessoas mais necessitadas, que se encontram em situações difíceis, possam realizar o plano de Deus a seu respeito. Talvez pelo fato de na Missa o aspecto do louvor e ação de graças já se expressar em outros momentos, sobretudo na grande ação de graças que se segue, a oração dos fiéis praticamente se restrinja ao pedido e à intercessão. Nela se pede normalmente pelas necessidades da Igreja, pelos poderes públicos e pela salvação de todo o mundo, pelos que sofrem qualquer dificuldade, e pela comunidade local (cf. Instr., n. 70).


Seria importante que estas preces se inspirassem bastante na Palavra de Deus proclamada e na caminhada da Igreja local e de todo o mundo. Ela é feita da seguinte maneira: “Sob a orientação do Presidente, um diácono, um ministro ou alguns fiéis proporão oportunamente algumas breves petições compostas com sábia liberdade, mediante as quais ‘o povo, exercendo o seu ofício sacerdotal, roga por todos os homens’. Desta forma, recolhendo o fruto da Liturgia da Palavra, a assembleia poderá passar mais adequadamente para a liturgia eucarística” (Ordo Lectionum, n. 30).

 

Sobre o livro:



Como diz o subtítulo, Teologia e Espiritualidade da Eucaristia, esta obra quer introduzir o leitor no mistério central do culto cristão, a Missa. Além de comentar os ritos da missa como tal, mostra o que se deve preparar para uma frutuosa celebração da Ceia do Senhor. Numa terceira parte, o autor indica a relação que existe entre a eucaristia celebrada e a vida do cristão como eucaristia.


46 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page