top of page
  • Redação

Catequese de Iniciação à Vida Cristã: Uma experiência de fé, amor e testemunho


Estaremos diante de uma nova moda? Será uma simples saudade de algo que os cristãos viveram em outros tempos? Será um novo conjunto de exigências para colocar disciplina na Igreja? Será um catecismo mais detalhado?


Iniciação é simplesmente um sinônimo para “começo”? Iniciação é muito mais do que adquirir conhecimentos sobre alguma coisa. É um mergulho numa vivência especial, que faz a pessoa passar a “ser” (não apenas “saber”) algo que atinge todos os aspectos de sua vida.


No caso bem específico de optar por “ser” cristão, como seria um processo capaz de envolver a pessoa por inteiro, criando uma identidade e não apenas transmitindo conhecimentos? E por que isso seria essencial?


Para chegarmos a uma resposta satisfatória, poderíamos afirmar que tudo começou com Jesus, o Filho unigênito do Pai, que foi enviado para revelar o seu plano de amor e, assim, mostrar o que de fato significa a vida que nos foi dada. “No começo a Palavra já existia; a Palavra estava voltada para Deus, e a Palavra era Deus. No começo, ela estava voltada para Deus. Tudo foi feito por meio dela, e, de tudo o que existe, nada foi feito sem ela. Nela estava a vida, e a vida era a luz dos homens [...]. E a Palavra se fez homem e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória: glória de Filho único do Pai, cheio de amor e fidelidade” (Jo 1,1-4.14).


Vejamos: se essa Palavra é a fonte de tudo, inclusive da nossa própria vida, como podemos deixar de ouvi-la? Como podemos simplesmente ouvi-la e não a acolher como luz para o nosso caminho? Como podemos deixar de realizar em nós o que essa Palavra criadora e sustentadora nos propõe?


Se entendermos a profundidade dessa questão que envolve o próprio sentido da vida, compreenderemos que formar cristãos não é simplesmente alimentar hábitos de tradição cultural. Está em jogo uma opção total de vida, uma escolha do Caminho, da Verdade e da Vida, revelado em Jesus.


Entendendo as coisas desse jeito, não faz nenhum sentido ser “católico não praticante”, “cristão só de nome”, como ainda temos tantos à nossa volta. Sacramento não é festa que se faz por tradição. É a marca de quem aceitou uma proposta, escolheu um caminho que vai ser parte da sua identidade.


Ninguém escolhe realmente um caminho se não o conhece. Mas no caso do Caminho, que é Jesus, é preciso que o conhecimento se transforme em experiência de fé. Essa experiência foi vivida pelos primeiros discípulos e eles se tornaram capazes de criar condições para que outros a vivessem. Foi assim que a Igreja cresceu. Num tempo em que não era “natural”, mas era até perigoso ser cristão, a experiência foi tão cativante que as comunidades se multiplicaram a ponto de serem sementes do que, através dos séculos, chegou até nós. Eles começaram a seguir o caminho, que hoje é também o nosso. Eram adultos, como são os que hoje queremos atingir com uma Iniciação à Vida Cristã conforme o modelo do catecumenato. Foi com adultos que começou a Igreja, porque não havia uma tradição que fizesse alguém já nascer num lar cristão. Hoje, além das crianças, adolescentes e jovens, precisamos acolher os adultos que se afastaram, os que nunca nos conheceram, os que querem repensar sua opção de fé.


Para dar continuidade a esse caminho é preciso enviar discípulos em missão. E foi isto que o Senhor Jesus fez. “Quando viram Jesus, ajoelharam-se diante dele. Ainda assim, alguns duvidaram. Então Jesus se aproximou e falou: ‘Toda a autoridade foi dada a mim no céu e sobre a terra. Portanto, vão e façam com que todos os povos se tornem meus discípulos, batizando-os em Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, e ensinando-os a observar tudo o que ordenei a vocês. Eis que eu estou com vocês todos os dias até o fim do mundo’” (Mt 28,17-20).

 

Sobre o livro:


Maria Augusta Borges Leandro Francisco Pagnussat


A Coleção Iniciação à Vivência Cristã é resultado de uma experiência de Iniciação Cristã conforme modelo do catecumenato dos primeiros séculos da Igreja. Compõe-se de cinco volumes e se propõe contribuir no processo de experiência de fé de acordo com o espírito catecumenal no viés de uma catequese evangelizadora. Este primeiro volume é um instrumento de informação e formação para as comunidades que desejam fazer da Iniciação à Vida Cristã uma animadora experiência de fé, de amor e de testemunho. O conteúdo deste volume volta-se para a equipe que anima o catecumenato, com informações e orientações sobre esse processo de formação.

160 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page