• Redação

Coluna da Débora | Ministério de Catequista, um Ministério laical

Olá. Você sabe que o Ministério de Catequista é um ministério laical? Pois vamos entender melhor.



O Papa Francisco deixa bem claro que o Ministério de Catequista é um ministério laical, isto é, destinado aos leigos e leigas que assumem o serviço da catequese. Por isso é importante que os catequistas se compreendam como colaboradores dos presbíteros e diáconos, disponíveis para exercer o ministério onde for necessário e animados por verdadeiro entusiasmo apostólico.


O Papa ainda nos exorta que receber um ministério laical como o de Catequista atribui uma ênfase maior ao empenho missionário típico de cada batizado que, no entanto, deve ser desempenhado de forma plenamente secular, sem cair em qualquer tentativa de clericalização.


Acreditamos que a instituição do ministério de catequista é um grande passo em direção à abertura missionária da Igreja, pois seremos desafiados a primar pela experiência de discípulos missionários à serviço do anúncio do Reino.


Outro ganho possível é o de favorecer o protagonismo laical, visto que dentro da grande tradição carismática do Novo Testamento, podemos encontrar a presença concreta de batizados que exerceram o ministério de transmitir, de forma mais orgânica, permanente e associada com as várias circunstâncias da vida, o ensinamento dos apóstolos e dos evangelistas. Vale recordar que o apostolado laical possui, indiscutivelmente, valor secular, o que significa “procurar o Reino de Deus exercendo funções temporais e ordená-las segundo Deus” (LG, 31).


Em meio à reflexão do ministério de catequista é pertinente recordar o número 33 da Lumen Gentinum (LG) que afirma ser a vida diária do leigo tecida por encontros e relações familiares e sociais, o que permite verificar como “são especialmente chamados a tornarem a Igreja presente e ativa naqueles locais e circunstâncias em que, só por meio deles, ela poderá vir a ser sal da terra” (LG, 33).


A missão que tantos catequistas, mulheres e homens, desempenham se torna uma ação específica no contexto da comunidade cristã. São os responsáveis pela educação na fé de crianças, jovens e adultos, pela formação cristã e pelo preparo de celebrações que tenham significado. São leigas e leigos que se colocam a serviço, que desempenham sua missão e que crescem na consciência que não são cristãos de segunda categoria, mas testemunhas de primeira hora e protagonista na missão de “tornar o Reino de Deus presente no mundo” (EG, 176).

 

Débora Pupo é Coordenadora Regional da Dimensão Bíblico-Catequética do Regional Sul 2, da CNBB e autora da coleção "Crescer em Comunhão" e dos livros: "Catequese... Sobre o que estamos falando mesmo?" e "Celebrações no Itinerário Catequético... Sobre o que estamos falado?", todos publicados pela Editora Vozes. Bacharel em Teologia, pela Faculdade Missioneira do Paraná, a colunista também é mestre na mesma área, formada pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Curitiba, tendo como título de sua dissertação: "Iniciação Cristã e Catequese com adultos: um caminho para o discipulado".


37 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo