• Redação

Matrimônio e Família

A família, comunidade de pessoas, é entendida pela Igreja como resposta ao chamado divino, ou seja, ela é vontade de Deus, que une seus filhos em Matrimônio, para que gerem vida e comuniquem seu amor. Assim, o Matrimônio manifesta, junto com os outros sacramentos, a vitória de Cristo e sua misericórdia. No livro Matrimônio e Família, organizado por George Augustin, são apresentados vários artigos que refletem e contribuem para a compreensão desse sacramento e sua importância. Deste modo, objeta-se com o livro, expor os problemas que o Matrimônio e Família enfrentam no mundo atual; dando contribuições, aos leitores, no aprofundamento da doutrina da Igreja, referente a esse tema. Os autores têm clareza do contexto pluralista da sociedade e dos desafios que fazem frente à família.

Os diversos colaboradores desta obra compreendem a família como lugar singular da manifestação do amor, pois ela forma uma rede, através da qual se transmitem valores e prestam cuidados. Nesse sentido, o valor da família não é evidenciado em termos econômicos, mas pelo amor, generosidade, confiança e cordialidade, entre seus membros. Todas as famílias são convidadas a desenvolver uma cultura de vida, que influencie as relações sociais, desempenhando seu papel na sociedade.


O enlace entre o casal simboliza a união da vida divina com a vida humana; isso, na esteira da Teologia da Aliança, trabalhada no Concílio Vaticano II, que entende o matrimônio como comunidade de vida e de amor. No Sacramento do Matrimônio há, ainda, o aspecto santificante: seja na vida do casal, na vida da Igreja ou na sociedade. Compreende-se, então, porque o Sacramento do Matrimônio continua sendo valorizado, procurado e celebrado, mesmo com todas as críticas que se apresentam como dificuldade e mesmo que seja considerado antiquado e irrelevante para algumas pessoas. Nesse sentido, também o tema da sexualidade é abordado, pois não faz frente a vivencia sacramental, uma vez que a sexualidade carrega um caráter simbólico acerca da possibilidade do ser humano em formar comunidade.


Abraçado na liberdade, pelos noivos, o sacramento do Matrimônio é um processo, que não se esgotando na ação litúrgica do casamento, mas que abarca toda a vida e todas as faculdades dos cônjuges. Assim, entendido como processo, a ação de Deus neste sacramento, deve repercutir na vivencia de fé e na vida pessoal, numa experiência onde o amor não deve ser entendido apenas como sentimento, mas como decisão do coração, que se realiza no modo de pensar, falar e agir.

Leonardo Henrique Agostinho, MSC

Religioso da Congregação dos Missionários do Sagrado Coração, formado em Filosofia e estudante de Teologia, na PUC-SP.

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo