• Redação

Profissão e Vocação: Conselhos Evangélicos

A Vida Religiosa Consagrada é dom de Deus à igreja e ao mundo. Os homens e as mulheres, chamados pelo Senhor, a esse estilo de vida, são constituídos sinais do amor, da misericórdia e da presença divina. Aqueles que se sentem chamados e abraçam essa vocação, consagram-se a Deus, buscando-o de todo coração, servindo-o na Igreja e nos irmãos e irmãs. Essa consagração acontece através da profissão dos Conselhos Evangélicos, a saber: Castidade, Obediência e Pobreza.


É sobre a mística desses três votos que a obra de Anselm Grün e Andrea Schwarz aborda. O título do livro é “A Espiritualidade dos Conselhos Evangélicos” e é escrito a quatro mãos; nele os autores desejam passar aos leitores aquilo que os Conselhos Evangélicos despertaram neles. Assim, todo o conteúdo desse livro é fruto de um contato direto com a Vida Religiosa Consagrada.


Nesse sentido, a Vida Religiosa Consagrada é definida como um chamado à vida, chamado esse que brota do coração do Evangelho, isto é, dos atos e das palavras do próprio Jesus. Esse estilo de vida gera uma cultura de alegria e liberdade, de amor e de clareza, mesmo que marcada pela radicalidade e por desafios. A Vida Religiosa Consagrada é na verdade, um convite à libertação, que conduz para uma vida em plenitude, marcada pela autenticidade e pela totalidade.


Assim, os Conselhos Evangélicos são conselhos de Cristo, não falados, mas vividos. E, constituem um caminho de graça, tanto para os que abraçam esse estilo de vida quanto para toda a Igreja e a sociedade. Retomando uma frase de Santo Ambrósio, que diz que “aos servos se dão ordens, mas aos amigos, conselhos”, Grün e Schwarz desenvolvem a Espiritualidade e a Teologia dos Votos.


Dedicando um capítulo para cada Conselho Evangélico, os autores apontam para o crescimento, a maturidade, o autoconhecimento e a realização pessoal, dos que adentram nessa vida e que se colocam num processo de abertura e conformação à vontade de Deus, buscando ser aquilo que Ele pensou para elas. A vida em comunidade e a oração são bases desse estilo de vida. A oração e o silêncio são dois temas abordados com frequência e regularidade na obra, isso porque, através de uma oração contínua, sincera e verdadeira, feita no silêncio do coração, os ouvidos e a mente do religioso consagrado, se abrem à voz de Deus e ao seu amor misericordioso, que chama à comunhão e união.

Leonardo Henrique Agostinho, MSC


Religioso da Congregação dos Missionários do Sagrado Coração, formado em Filosofia e estudante de Teologia, na PUC-SP.

29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo