• Redação

Profissão e Vocação: desenvolver e responder ao chamado interior

Por Leonardo Henrique Agostinho, MSC


Profissão e Vocação, publicado pela Editora Vozes, é um livro escrito, conjuntamente, por Anselm Grün e Stefan Müller. O primeiro é monge beneditino e um dos mais importantes autores espirituais da atualidade, o segundo é autor e professor na área do desenvolvimento pessoal e organizacional. Na obra, os autores trabalham a questão da orientação profissional, ajudando os leitores por meio do conteúdo e por meio de exercícios dinâmicos a se encontrarem e se sentirem realizados e, se necessário, seguros para uma reorientação profissional.

É desejo de Grün e Müller, que os leitores encontrem o melhor de si na profissão e na vocação. Então, num primeiro momento é especificado o nexo profundo entre profissão e vocação; lembrando que também a palavra profissão, a partir do alemão, vem de chamar ou convocar. Nesse sentido, os autores alertam para o fato, de que, a profissão não é para ganhar ou acumular dinheiro, mas para realizar-se enquanto pessoa, e desenvolver e responder a vocação interior, à qual Deus chama. Assim, uma profissão que seja resposta ao chamado interior, produzirá paz, liberdade, vivacidade e amor; enquanto o emprego, abraçado por interesses econômicos e por status, causará estresse e sobrecarga.


O chamado dirigido a cada pessoa, segundo os autores, é o que dá dignidade ao ser humano, uma vez que Deus deseja se manifestar ao mundo através de cada homem e cada mulher. Deste modo, por meio de uma resposta sincera e coerente à voz interior, cada pessoa é capaz de irradiar aos seus contemporâneos algo próprio de Deus. Nesse sentido, profissão tem a ver com vocação, pois a profissão deve ser resposta ao chamado de Deus; e essa resposta deve ser dada com a existência, no cotidiano.


Neste livro, temas espirituais, bíblicos e teológicos são utilizados nas explicações acerca do caminho que cada pessoa trilha. E é nesse contexto que se evoca a necessidade de pausa, isto é, colocar limites ao trabalho, para que ele não adentre a vida, por meio dos celulares e dos e-mails, pondo fim a algumas esferas da vida. Esta pausa é de grande ajuda na avaliação pessoal, para que a pergunta: “É preciso mudar ou melhorar algo?”, seja respondida.


Por fim, o trabalho é apresentado como um espaço, no qual a pessoa consiga desenvolver o projeto e a vontade de Deus. Assim, num processo de autoconhecimento, cada pessoa deve buscar se entender; certa de que esse é um processo contínuo. Neste caminho, a reflexão e a oração são de singular importância, pois contribuem para uma vida fiel às escolhas e às motivações.


62 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo