top of page
  • Redação

Psicopedagogia e catequese



A catequese é um processo de educação que tem por objetivo ajudar cada pessoa em seu amadurecimento de fé. Nesse processo, é necessário levar as pessoas à experiência do encantamento por Jesus Cristo. É, portanto, um processo de educação da fé que precisa considerar, entre os interlocutores, as diferentes idades e realidades que exigem do catequista uma atenção especial para promover o desenvolvimento humano em todas as suas dimensões.


Essas informações contribuem para que o catequista compreenda os processos de desenvolvimento inerentes ao ser humano e acredite na necessidade e possibilidade de formá-lo como sujeito, um ser de relações. E mais, um ser religioso que pode se tornar um bom cristão presente na sociedade.


Nesta perspectiva, considerando que a educação da fé é um processo permanente, a catequese precisa propor seu roteiro de conteúdos e sua mensagem de acordo com o desenvolvimento e a maturidade de seus interlocutores. Somente assim eles poderão apreender e incorporar, de forma gradual e progressiva, os conteúdos para darem passos firmes e perseverantes no amadurecimento da fé.


Para isso, podemos recorrer à Psicopedagogia ao planejar e descobrir novas metodologias com suas estratégias e ferramentas que facilitam o aprendizado, a apropriação da mensagem do Evangelho, a inclusão dos catequizandos – não somente no espaço catequético, mas também na comunidade eclesial –, contribuindo de forma efetiva para uma formação humano-­cristã.


A Psicopedagogia é a ciência que es tu da como as pessoas constroem o conhecimento. Para isso, integra de modo harmônico os princípios e conhecimentos de outras ciências, como da Psicolinguística, Neurologia, Fonoaudiologia e, especialmente, Psicologia e Pedagogia. Isto para apropriar­-se sobre como ocorre o processo de aprendizagem considerando os sujeitos (crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos) em sua relação com o aprender, envolvendo tanto as facilidades quanto as dificuldades na construção do saber e do saber fazer.


O processo de aprendizagem é mediado pelo educador que desafia seus interlocutores a tornarem­-se sujeitos ativos na construção de suas aprendizagens. O educador apoia­-se, especialmente, na contribuição da Psicologia e da Pedagogia que, com seus conceitos e suas práticas, o ajudam a concretizar seus objetivos de modo a atender devidamente as diferenças e a maturidade de seus interlocutores, “a dosar” o que, como e quando apresentar os conteúdos necessários ao seu desenvolvimento.


A grande contribuição da Psicopedagogia é dar suporte ao educador da fé, ajudando­-o a perceber os diversos fatores que impedem o catequizando de aprender e compreender a mensagem transmitida. Estes fatores acarretam uma série de prejuízos para o sujeito em relação à motivação, autoconfiança e conhecimento (do latim cognoscere) é o “ato de conhecer” por meio de estudo ou experiência 9 relacionamento interpessoal, o que gera ansiedade, frustração e um impacto negativo em seu estado emocional, interferindo em seu amadurecimento.


Para a catequese podemos dizer que entender como o sujeito aprende ajuda nas dificuldades observadas, tais como: desinteresse, falta de motivação pessoal e dificuldade para compreender a mensagem. Estes e outros aspectos desencadeiam o impacto negativo gerado por questões apresentadas ao longo do itinerário da fé, comprometendo sua participação e seu entendimento da mensagem.

 

Sobre o livro:


Nesta obra, o autor contempla as características próprias das diferentes faixas etárias que precisam ser respeitadas e consideradas nos encontros de catequese. Assim, motiva o catequista a acolher e educar na fé crianças, adolescentes, jovens e adultos de sua comunidade, assumindo a sua missão ao fazer com que, a partir dos encontros catequéticos, sintam-se encantados por Jesus Cristo e por seus ensinamentos.

42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page