top of page
  • Redação

Reflexão do Evangelho: É permanecendo firmes que ireis ganhar a vida. | Lc 21,5-19

Por Pe. Almerindo da Silveira Barbosa


33º Domingo do Tempo Comum | Lc 21,5-19


Depois de tanto caminhar, Jesus chega à Jerusalém e sua viagem é concluída. Com Ele estavam muitas pessoas que, ao longo de seu ministério, se convenceram de sua mensagem e seus ensinamentos e abraçaram o projeto do Reino de Deus.


Ao chegar em Jerusalém, Jesus percebe que algumas pessoas ficaram encantaram com a beleza do Templo, como de fato são belos e bem ornados nossos templos religiosos. Jesus, sabedor de sua missão, compreende que no Templo não está hospedado o Reino de Deus. Por isso, ao perceber como as pessoas estavam extasiadas, diante de tamanha beleza declara: “Quanto a estas coisas que contemplais, virão dias que não ficará pedra sobre pedra, tudo será destruído!”.


Vejamos como Jesus procura conscientizar e catequizar as pessoas, mostrando a elas que, mesmo diante de tanta beleza, não era o Templo físico o essencial ou mais importante. O que Jesus fala não são palavras de ira e raiva. Ele profetiza que ali, onde é o lugar da manifestação de Deus, as pessoas ainda não se convenceram do amor e do projeto que Ele tem para a humanidade. Por isso nosso Senhor lamenta e, até, chora.


O lamento de Jesus não é porque o Templo está belo com toda a sua ornamentação. A sua crítica é por perceber a incapacidade das pessoas de se conectarem com Deus e com seu projeto, através da beleza por fora e não tomar consciência de que a Beleza que Deus quer revelar aos homens vai muito além daquilo que é exterior e material.


A mensagem que podemos tirar do Evangelho é que, precisamos sim, cuidar dos nossos templos, das nossas igrejas. Porém, o mais importante é não esquecer de zelar pelo nosso grande patrimônio espiritual: a nossa fé em Jesus Cristo! Aquelas pessoas em Jerusalém, estavam perdidas em meio a beleza do Templo. Jesus queria que elas transcendessem para que, através da beleza do prédio, pudessem contemplar a Beleza Eterna e verdadeira, que é Deus. Ele é a Beleza infinita e todos os ornamentos nos templos são para nos levar até Ele.


Por isso, somos convidados a cuidar de nossos templos físicos, mas não nos esqueçamos de cuidar do templo mais importante, que é a nossa vida espiritual. Ela é nosso maior patrimônio. É através dela que chegamos e contemplamos Deus.


Assim, quando as dificuldades nos visitarem e derramarem sobre nós todo seu peso, quando a nossa fé estiver enfraquecida ou cansada, ou ainda, quando a mesmice do Templo nos cansar e tudo não passar de uma grande rotina, lembremo-nos: Deus, através de filho Jesus, veio até nós, para nos revelar sua dinamicidade e o sempre novo que Ele nos oferece. Entreguemos a Ele nossa vida, nossas dificuldades, nossa falta de entusiasmo e nossa falta de fé. E peçamos a Ele a graça de construir edifícios eternos, que não desabam, porque são fundados no alicerce do Amor.

 

Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.

364 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page