top of page
  • Redação

Reflexão do Evangelho: És tu? Ou devemos esperar outro? | Mt 11,2-11

Por Pe. Almerindo da Silveira Barbosa


3º Domingo do Advento | Mt 11,2-11


O texto do Evangelho deste domingo inicia dizendo que João estava na prisão e de lá ouviu falar das obras de Jesus. Ele fica curioso e envia alguns de seus discípulos para fazer, a Jesus, uma pergunta que, podemos dizer, é o coração do Evangelho deste terceiro domingo do advento: “és Tu Aquele que há de vir ou devemos esperar outro?”. Jesus não teme responder a João Batista, através de seu emissário: “Ide dizer a João que os cegos veem, os coxos andam, os leprosos são curados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam”.

A resposta de Jesus causou surpresa para João Batista. Afinal, ele esperava uma vinda esplendorosa do Messias. Mas, a realidade narra outra coisa. Jesus é o Messias próximo do ser humano, que se interessa por todos e sente a dor que o outro sente. Como decepcionou a muitos, que esperavam um Messias de braço forte e poderoso, assim também não foi diferente com o Batista.


Fico imaginando que a crise de João é também, muitas vezes, uma crise nossa. Às vezes queremos um Deus de acordo com nossas conveniências, que atenda nossos desejos e expectativas. Deus é mais do que as nossas vontades desejam. Ele é Mistério de amor e, ao ser revelado em Jesus Cristo, se mostra como um Deus muito próximo do ser humano, que sente suas dores e angustias.


João esperava um Rei e Messias cheio de glórias, mas veio de forma simples. Esperava alguém justiceiro, veio misericordioso e justo. João desejava que o Messias viesse com uma pregação da Palavra firme e forte, mas foi surpreendido por Jesus com mansidão no falar, intenso no agir e disponível nas relações com as pessoas.


Uma coisa é interessante observar no contexto deste Evangelho. Não foram as dúvidas e crises de João Batista que impediram que ele se tornasse o maior de todos os Profeta, com voz diferenciada e inconfundível. Assim podemos aprender aquilo que a própria Palavra de Deus nos ensina, que Deus confunde o homem, para realizar o seu projeto.


O questionamento “és tu aquele que há de vir ou devemos esperar um outro?” deve ser uma indagação para cada um de nós. Muitas vezes esquecemos de que Jesus já veio, cumpriu com a sua Missão, ressuscitou e subiu aos céus, porém deixou-nos o Seu Espírito, que permanece conosco e, em nós, realiza todas as obras que o próprio Jesus fez em seu tempo.


Hoje, a obra de Deus é espiritual. Ela se manifesta, através de cada um de nós, a partir de nosso interior. Por isso precisamos abrir o nosso coração e deixar Deus agir. É isso que o Menino Deus espera de nós, Neste Natal. Se nos abrirmos à sua graça, seu Mistério será revelado em nós e muitos milagres acontecerão. O tempo do Advento é para nos preparar para isso. Aproveitemos, pois o menor no Reino dos Céus é maior do que João Batista.

 

Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.

277 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Kommentare


bottom of page