• Redação

Reflexão do Evangelho: As bem aventuranças como caminho da vida plena | Lc 6,17.20-26

6º Domingo do Tempo Comum


Por Pe. Almerindo da Silveira Barbosa



Vivendo o 6º domingo do tempo comum, caminhamos na estrada de Jesus. Ele vai nos instruindo e mostrando qual o caminho devemos seguir, para permanecermos no projeto de vida plena.


No Evangelho deste domingo São Lucas nos apresenta as bem aventuranças como caminho de felicidade. Elas são um programa de vida, para trazer felicidade e vida plena a quem adere à boa nova de Jesus.


Jesus se encontra, mais uma vez, com os discípulos e, com eles, está uma grande multidão. São pessoas de todas as regiões que vão ao encontro do Senhor para escutá-Lo. Ele ensina como um verdadeiro mestre e mostra o caminho que devem seguir, para encontrarem sentido às suas vidas.


Jesus ensina os discípulos e a multidão sobre as bem aventuranças, como proposta de vida, para se viver a felicidade e para encontrar sentido pleno na vida. Elas são orientações para seguir no caminho de santidade. Isso porque a felicidade não estar em somente meditar a lei de Javé dia e noite, mas felizes são as pessoas pobres, as que têm fome e sede de justiçam, os que serão perseguidos, por causa do Reino de Deus.


A promessa de felicidade, que Jesus ensina, não é para depois da morte. Ele fala da felicidade para esta vida. Ser feliz deve ser a meta mais importante na vida de todas as pessoas. A felicidade é tão importante e, porque não dizer, essencial, que desejamos, de maneira muito frequente.


Proferimos os votos de felicidade nos aniversários, no início de cada ano, na mudança de trabalho, no casamento, no nascimento de um filho e tantas outas realidades. A sociedade de consumo, que invadiu tudo, diz que a felicidade é uma meta imediata de nossas buscas exteriores. Mas esta felicidade é passageira, pois quando a alcançamos, invade, de novo, a insatisfação, a inquietude e, novamente, temos sede de busca.


Ao mesmo tempo que é apresentada as bem aventuranças, como o caminho de realização da vida, Jesus adverte aos que não querem ouvir seus ensinamentos. O ai de vós é uma chamada de atenção para refletir sobre como cada pessoa conduz sua existência. A vida só tem sentido quando ela é vivida para o outro e na abertura para assumir a proposta do Reino, que Jesus veio apresentar.


Diante dessa realidade da vida precisamos nos questionar: em que a proposta evangélica de felicidade nos diz hoje? Vivemos a felicidade a partir de dentro de nós ou ela vem a nós através das coisas externas de nossa vida?


Que possamos, então, encontrar o sentindo para nossa vida, através de nossa vida interior, manifestada em ações concretas, no exterior de nossa existência, procurando viver os ensinamentos que Jesus deixou para todos nós.

 

Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.

66 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo