• Redação

Reflexão do Evangelho: Bendita és tu entre as mulheres! | Lc 1,39-56

Por Pe. Almerindo da Silveira Barbosa

Neste domingo celebramos a solenidade da assunção de Nossa Senhora. Ela foi assumida por Deus, de corpo e alma. Por isso, nesta festa, entre tantos ensinamentos que podemos extrair, destaco a ação de Deus operada em Maria.


Maria foi a mulher que, a partir do anúncio do anjo, viveu a obediência: “Eis aqui a serva do Senhor”. Por isso ela é a feliz, isto é, bem-aventurada. Nela Deus realizou sua obra, preparando-a para ser a mãe do seu filho, nosso salvador.

Maria é bendita, porque gerou o Bendito. Ela é bem-aventurada, porque gerou o Bem-Aventurado, aquele que, na sua pessoa, encerra todas as bem-aventuranças. O Deus da promessa é aquele que prometeu operar em Maria sua promessa.


O Senhor é grande e faz Maria na sua humildade cantar. Maria é humilde e pequena, mas o Grande nascerá dela. A pequena gerou o Todo Poderoso. A criatura gerou o criador de tudo. Tudo isso fará com que perpetuamente as gerações reconhecerão o que Deus operou em Maria e a chamarão Bem-aventurada. Aquela que foi separada, isto é, foi santa, gerou o Santo. Aquela que foi a Isabel servir gerou “aquele que não veio para ser servido, mas para servir”.


Porque Maria viveu na obediência é que ela vence as barreiras e as distâncias para ir ao encontro de sua prima Isabel. A presença e as palavras de Maria mexem com todo o corpo de Isabel. E por isso ela exclama: Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. Ela olha para Maria e, tomada de plena felicidade e anuncia que é uma mulher bendita e que a criança que está em seu ventre é também bendita.


Diante da alegria sentida e da transformação da vida de Isabel, Maria reconhece a ação em Deus em sua vida e faz seu canto, seu louvor e seu agradecimento a Ele, por ter operado nela suas maravilhas. Ela reconhece que sua alma se tornou grande e seu espírito está cheio de alegria, porque Deus olhou para sua humildade.


Deixemos a ação de Deus agir em nós. Que Ele coloque em nossas vidas a mesma determinação que havia na vida de Maria. Que Ele não nos permita que permaneçamos parados, mas possamos caminhar sempre, em direção das pessoas para servir, assim como fez Maria Santíssima.


Maria, Nossa Senhora da Assunção, que sejamos obedientes e com teu Filho possamos merecer de vós, ó Mãe, a intercessão materna. Rogai por nós Santa Mãe de Deus para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém!


Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.

45 visualizações

Contato

Loja Virtual

Site Institucional

Desenvolvido por - Editora Vozes