• Redação

Reflexão do Evangelho: E vós, quem dizeis que eu sou? | MT 16,13-20

Por Pe. Almerindo da Silveira Barbosa

Quem dizem os homens ser o filho do homem?” Esta pergunta Jesus a fez aos seus apóstolos para saber deles qual era a opinião do povo a seu respeito. Todas as respostas foram dadas e algumas comparavam Jesus com os profetas da época. Ninguém disse nada sobre a divindade de Jesus.


Então, Jesus volta-se novamente para os apóstolos e lhes pergunta: “E vós, quem dizeis que eu sou?” É Pedro o porta-voz dos demais. Toma a palavra e diz: “Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo”. Afirmação objetiva e clara sobre a messianidade de Jesus, o que faltara nas respostas que os apóstolos tinham ouvido do povo.


Na resposta de Pedro, fica bem claro qual deve ser nossa posição diante da pessoa e da vida de Jesus. Não pode ser um pensamento puramente racional que nos leve a conhecer e falar sobre Ele. Para dizer quem é Jesus é preciso, antes de tudo, deixar a graça de Deus agir. O próprio Pedro não falou por si mesmo, pela intuição da “carne e do sangue”. Deus mesmo a ele se revelou. Para dizer, verdadeiramente, quem é Jesus não basta a inteligência mais brilhante, nem as ciências com suas avançadas técnicas, pois a pessoa mais simples poderá responder quem Ele é. Basta, para isso, abrir-se para a graça de Deus, vivendo sua fé verdadeiramente, fazendo a experiência profunda do encontro com Ele e sua mensagem.


A pergunta outrora, feita por Jesus aos apóstolos, continua sendo feita a cada homem e mulher nos dias de hoje. Continua sendo feita a cada um de nós. “E vós, quem dizeis que eu sou?” A resposta definirá a nossa posição com relação a Jesus, isto é, quem de fato Ele é para nós. Porém, nenhuma resposta terá valor se não incluir a divindade de Jesus. Mais do que as categorias humanas, Ele é Salvador e para salvar só pode ser Filho de Deus, só pode ser Divino, Deus mesmo.


Portanto, a única condição do homem para conhecer e falar de Jesus é deixar a graça de Deus inspirar sua vida e seu agir. É, através da intimidade com Ele, através de uma experiencia pessoal e profunda.


Caso contrário, poderemos até saber falar de Jesus, saber quem Ele é, mas não professaremos, de forma verdadeira, que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, que sem perder sua divindade, fez-se homem e doou sua vida por amor a humanidade, garantindo-lhe a salvação. Só a experiência do encontro com Ele nos garante o verdadeiro conhecimento dele e poderemos fazer a nossa profissão de fé como Pedro professou: “Senhor, Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo”.


Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.

68 visualizações

Contato

Loja Virtual

Site Institucional

Desenvolvido por - Editora Vozes