• Redação

Reflexão do Evangelho: Eu não sou digno de desamarrar a correia de suas sandálias | Lc 3,10-18

3º Domingo do Advento


Por Pe. Almerindo da Silveira Barbosa


Vivemos o 3º domingo do tempo do advento. Este é o domingo da alegria. Alegria que deve tomar conta do nosso coração, porque o Senhor está próximo. Nossos ouvidos e corações devem ouvir o convite de exultação: “Alegrai-vos!”


Mais uma vez nos encontramos com a figura de João Batista. Ele é o profeta que anuncia, prepara e antecipa a missão de Jesus. Em sua pregação João chamava o povo à conversão, para que pudesse acolher, verdadeiramente, o Senhor e a salvação que Ele traz. As multidões, tocadas por suas pregações, perguntava o que deviam fazer. João Batista dizia que, “quem tiver duas túnicas dê uma a quem não tem e quem tiver comida faça o mesmo!” “Não cobreis mais do que foi estabelecido!” “Não tomeis a força dinheiro de ninguém nem façais falsas acusações; ficai satisfeitos com o vosso salário!”


Com sua mensagem João Batista tocava o coração das pessoas, para a mudança de vida, a tal ponto de acharem que ele era o próprio Messias. Diante do questionamento do povo, João dar o seu testemunho de humildade e de reconhecimento do seu lugar, declarando que ele “batiza com água, mas virá aquele que é mais forte do que eu. Eu não sou digno de desamarrar a correia de suas sandálias” e acrescenta que aquele que virá “vos batizará no Espírito Santo e no fogo”.


João Batista é modelo de discípulo para cada um de nós. Ele sabe do seu lugar e qual é a sua missão. Quando queriam elevá-lo, por causa do seu trabalho, inclusive achando que seria o Messias, imediatamente deixa claro quem ele era e, mais ainda, quem ele não era. Ele é um profeta que realiza um batismo de conversão, de mudança de vida. Ele não é o Messias, que batiza com o Espirito Santo e com fogo.


Neste dia, ao meditarmos o texto do Evangelho proposto, somos convidados a nos questionar se temos bem definido qual é nosso lugar na missão de anunciar o Cristo. Às vezes somos tentados, em nosso trabalho evangelizador, a ocupar o lugar do Senhor. Precisamos tomar cuidado para que essa tentação não seja uma realidade em nossa vida e em nossa missão de anunciar o Cristo.


Peçamos ao Senhor, neste Natal, que Ele nos visite e nos conceda sua graça, derramando em nossos corações o dom da humildade. Que Ele nos prepare bem, para podermos dar ao mundo um testemunho de verdadeira conversão. E que saibamos, concretamente, viver a fraternidade e a partilha e não sejamos pessoas ambiciosas, mas satisfeitos e agradecidos com o que Deus nos concede a cada dia de nossa existência.

 

Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo