top of page
  • Redação

Reflexão do Evangelho: Eu sou a ressurreição e a vida! | Jo 11,3-45


5º Domingo da quaresma | Jo 11,3-45



Neste quinto e último domingo da quaresma, o Evangelho tem como tema central a vida. Vida que Jesus a restituiu a Lázaro e que está ligada à amizade, ao amor fraterno, a compaixão e ao cuidado para com o outro, em suas angústias e dificuldades.


A narrativa diz que Lázaro estava doente e suas irmãs, Marta e Maria, mandaram chamar Jesus: “Aquele a quem amas está doente!”. Jesus vai ao encontro, atendendo ao pedido das irmãs. Diz a elas que a doença não é grave, não leva à morte, mas é para a glória de Deus.


Continuando o diálogo com Marta, Jesus ouve dela que se estive lá, Lázaro não teria morrido. Continua ela: “mesmo assim, eu sei que o que pedires a Deus, ele te concederá”. Jesus responde, dizendo que ele ressuscitará. Marta diz que crê na ressurreição do último dia. Jesus a desafia a dar um salto em sua fé e acreditar nele, que é a ressurreição e a vida. Não basta acreditar na ressureição final, é preciso crer em Jesus e no que ele pode realizar – “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, mesmo que morra, viverá”.


Depois do longo e profundo diálogo Marta faz sua profissão de fé em Jesus Cristo: “Sim, Senhor, eu creio firmemente que tu és o Messias, o filho de Deus, que vem ao mundo”. Esse é o caminho bonito de quem faz a experiência do encontro com o Senhor. Marta faz todo o processo para estar com Jesus e deixar ele transformar sua vida. Ela o encontra e experimenta sua doce e suave presença. Não guarda para si, mas vai testemunhar e partilhar com sua irmã Maria. Ela, também, vem ao encontro de Jesus, porque sua irmã testemunhou que ele é a ressurreição e a vida.


Às vezes deixamos de ver o milagre acontecer em nossa vida, porque queremos que Jesus o realize, mas não acreditamos firmemente nele e em seu poder. Ele próprio afirmou que é a ressurreição e a vida e quem nele crer tem a vida plena. É preciso que façamos o caminho que Marta fez. Deixemos que ele dialogar conosco. É através dele que o Mestre nos ensina e toca o nosso coração.


Por fim, este Evangelho nos faz pensar em nossa vida neste mundo e nossa fé na ressurreição. Para nós que cremos em Jesus Cristo, a vida neste mundo é transitória. É como uma nuvem passageira. Em Deus nós temos a vida para sempre. Desfeito o corpo corruptível com a morte, nos é dado um corpo imperecível. Em Jesus nós ressuscitamos. Daí que precisamos compreender que a vida, neste mundo, é apenas uma ponte, que liga a nossa origem ao nosso destino. Nascemos do amor do coração de Deus, passamos pelo mundo e retornamos para Deus, na glória.


Jesus afirmou: “eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, viverá!”. Ele não tem interesse em nos enganar. Se o próprio Senhor disse, sua palavra é credível. Confiemos! Que suas palavras penetrem a nossa mente e o nosso coração, para vivermos dando mais sentido à nossa vida neste mundo, sabendo que nossa meta é Jesus, com ele vitoriosos, na glória do Pai.

 

Sobre o autor:

Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.


143 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page