top of page
  • Redação

Reflexão do Evangelho: Ficai atentos, porque não sabeis o dia e a hora. | Mt 24,37-44

Por Pe. Almerindo da Silveira Barbosa


1º Domingo do Advento | Mt 24,37-44



Com a liturgia deste domingo, iniciamos o tempo do advento e, com ele, mais um ano novo litúrgico. Ao longo de quatro semanas a Palavra de Deus irá nos preparar, para viver e celebrar bem o Mistério da Encarnação de Deus, através do Natal de Nosso Senhor, Jesus Cristo.


O tempo do advento é a oportunidade que temos de preparar melhor o nosso interior, fazendo de nosso coração uma verdadeira manjedoura, para Jesus morar. Para que isso aconteça, precisamos nos despir do nosso orgulho e vaidade, assumindo atitudes de despojamento e humildade, assim como o Senhor se manifestou aos homens, na simplicidade da manjedoura de Belém.


Evangelho deste domingo (Mt 24,37-44), começa com Jesus fazendo memória da vinda do dilúvio, no tempo de Noé. Diz Jesus que, “todos comiam e bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. E eles nada perceberam, até que veio o dilúvio e arrastou todos”. E Jesus conclui dizendo: “assim acontecerá também, na vida do filho do homem”.


Com essa memória, Jesus quer nos conscientizar de que a nossa existência na terra é breve. Ela é limitada. Tem começo e tem fim. Não podemos deixar que as realidades do mundo ocupem, em nosso coração, o lugar de Deus. É a Deus que pertencemos. Mesmo estando no mundo, somos destinados à Eternidade.


Jesus, também, quer nos ensinar que, assim como Noé entrou na arca e o dilúvio arrastou a todos, também, acontecerá com a vinda do filho de Deus. As pessoas estarão em suas ocupações. Ele virá e as arrebatarão para Si. Mas, diz Jesus, para termos cuidado em não sermos pegos de surpresa. Se não tivermos preparados, correremos o risco de sermos deixados para trás. Portanto, “ficai atentos”! Não sabemos o dia em que o Senhor decidirá vir ao nosso encontro.


O tempo do Advento é para que possamos tomar consciência da nossa vida e sua brevidade. Precisamos, ao longo dessas quatro semanas, nos preparar para acolher o Jesus Menino no Natal, mas, acima de tudo, nos preparar para a Sua segunda e definitiva vinda. Mais cedo ou mais tarde Ele virá. É bom não arriscarmos, ficando tranquilos, achando que ser cedo por demais, para fazermos do nosso coração o ninho para o Senhor encontrar repouso. Assim rezamos na canção: “Que a santidade da minha vida apresse o Senhor e Ele logo virá. Mas o Senhor virá, Ele não tardará.”


Que possamos aproveitar bem o tempo do advento e preparar o nosso coração para o Senhor, vivendo bem o tempo presente. Não nos preocupemos com o dia em que o Senhor virá. Porém, todo dia é dia de viver a proposta de Jesus em nossa vida. Não deixemos para amanhã, aquilo que podemos fazer hoje.

 

Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.

233 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page