• Redação

Reflexão do Evangelho: O céu e a terra passarão, mas minhas palavras não passarão! | Mc 13,24-32

33º Domingo do Tempo Comum

Estamos no penúltimo domingo do Ano Litúrgico. Próximo final de semana celebraremos a Festa de Jesus Cristo, o Rei do Universo, coroando, com essa celebração, toda a nossa caminhada durante o ano litúrgico.


A Palavra de Deus, através do Evangelho proclamado, nos convida a meditar sobre o fim último do homem e no seu destino para além da morte. Esta é meta para onde Deus nos conduz e faz nascer, em nossos corações, a esperança e a coragem, para enfrentar as adversidades da vida e lutar pela vinda do Reino.


O texto do Evangelho deste 33º domingo do tempo comum é escatológico, isto é, se refere às últimas realidades já presentes no aqui e agora da vida cristã, sobretudo após a ressurreição de Cristo. Ele deseja levar a nós, os seguidores de Jesus, a vivermos a dimensão escatológica da vida cristã.


Jesus ensina e alerta aos discípulos de como eles devem viver entre o tempo que vai de sua elevação da terra até o seu retorno glorioso. Será o começo de uma nova era, com a sua vinda gloriosa, após a ressurreição.


Os discípulos não devem temer, nem achar que é o fim do mundo, mas saber distinguir as realidades do mundo e o futuro da comunidade de fé, dentro da história. Eles devem estar conscientes de que um novo mundo iniciará. Mas Jesus alerta dizendo que, “quanto ao dia e a hora, ninguém saberá, nem os anjos do céu, nem o Filho, mas somente o Pai”.


A mensagem que o Evangelho deste domingo nos ensina é que não precisamos ficar preocupados quando tudo isso acontecerá, mas estarmos vigilantes, atentos e preparados para quando Ele vier, assim nos encontrar.


Ensina-nos, também, o texto evangélico que, como discípulos missionários de Jesus Cristo, não podemos ficar de braços cruzados, esperando as coisas aconteceram. Devemos, sim, fazer o mundo novo acontecer, com nosso testemunho e nossas ações, lutando e trabalhando, para vivermos como filhos da luz e não como filhos das trevas.


Que o Senhor nos dê a graça de abrir o nosso coração, para já irmos experimentando, através dos ensinamentos da liturgia desses últimos domingos, as realidades do mundo novo. A vida é curta. Não esperemos para amanhã. Façamos a experiência de nos deixar encontrar com Jesus Cristo. Sua vinda está próxima!

Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.


17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo