• Redação

Reflexão do Evangelho: Quem não tiver pecado, atire a primeira pedra! | Jo 8,1-11

5º Domingo da Quaresma


Por Pe. Almerindo da Silveira Barbosa


O texto do Evangelho do quinto domingo da quaresma é o mesmo em que trabalhamos na Campanha da Fraternidade. Nele Jesus fala com sabedoria e ensina com o amor. Como temos a aprender de Jesus e de suas atitudes. Eis o tempo de conversão, de compromisso e mudança de vida!


Diz o Evangelho que a mulher foi surpreendida em flagrante adultério. Segundo a lei ela está prestes a ser apedrejada. Como estava muito arrependida, Jesus tomou a sua defesa. Os mestres da lei e os fariseus queriam que Jesus assumisse o papel de juiz, julgando-a. Ele, porém, assume o papel de advogado, defendendo-a.


A mulher adúltera deveria ser levada para o tribunal, diante dos juízes. Alguém, porém, sugere levá-la à Jesus, pensando que ele não teria coragem de defendê-la e, assim, entraria em uma situação embaraçosa. Foram ao encontro de Jesus no pátio do Templo. Lá Ele estava rodeado de muitas pessoas, que o escutavam.


Os mestres da lei e os fariseus arrastaram a mulher no meio da multidão e levou-a até Jesus e lhe perguntou: “Mestre, a lei manda apedrejar mulheres como esta. O que tu dizes?” Jesus não respondeu nada. Apenas começou a escrever no chão. O que escreveu, ninguém sabe. Certamente, não escreveu nada. Apenas ficou pensando e refletindo, para responder com sabedoria.


Depois de um silêncio profundo Jesus responde, dizendo: “Quem dentre vós estiver sem pecado, atire a primeira pedra”. Quanta sabedoria! Quanta inspiração! A partir daquele momento todos já não se sentiam mais à vontade para dizer ou fazer alguma coisa. Foram desmascarados e suas hipocrisias colocadas às claras. Para esconder a própria vergonha, nos diz o texto, “foram saindo um a um, a começar dos mais velhos e Jesus ficou sozinho com a mulher, que estava no meio do povo.”


Como nossas comunidades eclesiais e cada de um de nós precisamos escutar esta passagem do Evangelho e colocá-la em nosso coração. Entre nós ainda existem muitas pessoas que não se afastou. Continuam jogando pedras, como se Jesus não estivesse ensinando nada. Quem de nós já não escutamos pessoas na comunidade, inclusive dentro da Igreja, que se levanta a voz para dizer algo do tipo “está vendo aquela pessoa ali no banco tal, com a roupa tal? Depois de conto.” Quem, dentre nós, não fazemos fofocas dentro da comunidade de fé, com o nome do outro? Nos diz o Papa Francisco que a “fofoca é uma praga pior do que o vírus da covid-19”.


Infelizmente as pedras que ferem, condenam e matam as pessoas, continuam sendo jogadas. Precisamos nos questionar: Quem nos deu permissão para atirá-las? O pior é que, às vezes, ainda não queremos concordar com Jesus. Achamos que Ele deveria ter condenado aquela mulher. Porque pensamos assim é que continuamos julgando e condenando as pessoas.


Jesus, o Divino Mestre e Educador, apresenta-nos, neste Evangelho, um novo ensinamento, que se revela como um verdadeiro ato de esperança no ser humano. Ele educa de maneira pedagógica, integral e a partir de uma ação repleta de sabedoria e amor. Aprendamos de sua pedagogia a julgar menos e acolher mais. Aprendemos com Ele a dizer, às pessoas, palavras de sabedoria e ensinando com amor aos que erram. Agindo assim estamos colocando em prática os ensinamentos de Jesus, descritos na cena do texto evangélico deste domingo.


Conduzamos nossa vida, olhando para o modo de agir de Jesus, de modo especial diante dos que erram. Que o Espírito Santo, torna-nos sempre prontos a perdoar, de modo que o ódio seja bandido dos nossos corações, mesmo diante de situações em que o outro nos fez mal. Fazendo assim, teremos condições de ouvir do Mestre e Senhor, como ouviu aquela mulher pecadora: “Eu não te condeno. Podes ir e, de agora em diante, não peques mais”. Amém!


 

Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.

52 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo