• Redação

Reflexão do Evangelho: Se és Filho de Deus, atira-te daqui a baixo! | Lc 4,1-13

1º Domingo da quaresma Lc 4,1-13


Por Pe. Almerindo da Silveira Barbosa


Neste domingo iniciamos o tempo da quaresma. Todos os anos, o 1º domingo da quaresma, nos apresenta o mistério do jejum de Jesus no deserto, seguido das tentações que ele sofreu.


Quaresma é um tempo forte de conversão e renovação da vida, em preparação à Páscoa. É tempo de rasgar o coração e voltar ao Senhor. Tempo de olhar para nosso interior, procurando descobrir o que precisa ser melhorado ou mudado, para experimentarmos a vida nova que Jesus nos oferece.


O demônio põe Jesus à prova, tentando afastá-Lo dos planos de Deus. Ele promete mais do que pode dar. Tenta seduzir o Senhor por três vezes. “Se és Filho de Deus, manda que esta pedra se mude em pão; eu lhe darei todo este poder se prostares diante de mim em adoração; Se és Filho de Deus, atira-Te daqui para baixo”. Em nenhuma delas, mesmo oferecendo coisas grandiosas, Jesus se deixa levar pelas promessas sedutoras do inimigo.


A primeira tentação do diabo para Jesus é, se de fato Ele é Filho de Deus, que transforme a pedra em pão. Jesus é tentado, porque está jejuando, alimentando-se do mínimo para saciar a fome do seu corpo. Apenas responde ao inimigo que “nem só de pão vive o homem”. O Senhor, não somente vence a tentação, mas, vai além, oferecendo a Sua própria vida, para que todos pudessem ter vida plena e em abundância.


Na segunda tentação o diabo oferece os reinos do mundo. Ele diz a Jesus que Ele terá todos os reinos, como o poder, a riqueza, etc se o adorasse. Mais uma vez Jesus é enfático, dizendo que só a “Deus se deve adorar e servir”. Porque tem consciência do seu desejo, que é servir às pessoas até a doação de sua própria vida, vence, mais uma vez, a tentação do inimigo.


Por fim o diabo tenta a sua última cartada, tentando o Senhor para que Ele se atire do alto a baixo se, de fato, é Filho de Deus. O diabo quer que Jesus ostente a vaidade diante da humanidade, com seu poder sobrenatural. Ele apenas responde que, “não se deve tentar o Senhor teu Deus”.


As três tentações resumem as tantas situações que Jesus encontrou ao longo de sua vida. Venceu todas elas, dando exemplo para seus discípulos que, assim como Ele, seriam tentados. Por isso que todos nós somos constantemente tentados. Ninguém ficará imune das tentações. O próprio Jesus previu isso. É preciso, como Ele, não se deixar vencer pelas armadilhas do inimigo.


O diabo nos apresenta propostas das mais sedutoras possíveis. Se não estivermos cheios do Espirito Santo, cairemos facilmente. Por isso que precisamos nos encher do Santo Espírito, como Jesus, para termos forças e vencermos qualquer tipo de proposta que vá contra o projeto que Deus tem para seus filhos.


Que o Espirito Santo nos ilumine e nos oriente, de modo especial neste tempo quaresmal, para continuarmos seguindo os passos de Jesus e não cairmos em tentação. Que Ele nos livre das armadilhas do inimigo e de toda espécie do mal.

 

Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.

46 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo