top of page
  • Redação

Reflexão do Evangelho: Senhor, faz-nos enxergar! | Jo 9,1-41


4º Domingo da quaresma | Jo 9,1-41



Neste domingo o Evangelho relata o encontro de Jesus com um cego, que recebe a luz em seus olhos. É um texto longo, mas de uma grande riqueza, de muitos detalhes e cheio de simbolismo.


O texto começa dizendo que os discípulos, ao verem o cego, perguntaram a Jesus: “Quem pecou, ele ou os pais, para ele nascer cego?”. A pergunta foi feita, porque para os fariseus e saduceus, ter uma doença física era sinal de que a pessoa era amaldiçoada por Deus. Jesus corrige os discípulos, dizendo que “nem ele nem os pais pecaram, mas para que nele sejam manifestadas as obras de Deus!”


Ao dizer que nem os pais, nem o cego pecaram, mas para manifestar a obra de Deus, Jesus fala do sinal de Deus. Ele é o sinal de Deus na vida das pessoas. Para provar essa realidade, Jesus cuspiu na terra, fez lama e aplicou-a sobre os olhos do cego. Ele ficou curado e começou a enxergar!


Assim que o homem começou a enxergar as pessoas ficaram com dúvidas e questionaram se seria o cego mesmo e como ele teria enxergado. O cego não tem dúvidas e diz que foi o homem chamado Jesus que abriu seus olhos. Começou uma polêmica, tão grande, que o assunto foi parar nas autoridades religiosas. Diante dos fariseus o homem, continua afirmando que foi Jesus quem lhe curou e abriu seus olhos.


Poderíamos continuar explanando os relatos do texto e as reações das pessoas, diante do acontecido. Fiquemos por aqui. Já é o suficiente para entendermos que o homem que era cego passou a enxergar melhor que os próprios fariseus, porque ele passou a seguir as orientações de Jesus e não a lei antiga. Os fariseus estavam presos apenas nas leis e sua observância ao pé da letra e, como disse o próprio Jesus, eles continuam cegos, porque não querem enxergar a verdade do seu ensinamento novo.


À guisa de conclusão aprendemos, neste Evangelho, que Jesus pode e quer curar todo tipo de cegueira que temos. Só ele será capaz de nos ajudar a cegueira que existe em nós e não nos deixa ver as realidades mais profundas de nossa vida. Só Jesus é capaz de nos fazer ver que Ele é o sinal maior que o Pai nos enviou. Quem aproximar dele, escutar sua palavra e o seguir, será curado e enxergará bem todas as coisas.


Todos nós, de alguma forma somos cegos em busca de luz, para iluminar nosso caminho. Muitas vezes ficamos perdidos na escuridão do nosso egocentrismo e presos aos nossos pecados. O objetivo da quaresma é exatamente para que possamos voltar para nosso interior e refletir sobre qual cegueira precisamos pedir a cura a Jesus.


Fazendo o itinerário de visitar o nosso interior, recuperamos nossa vida espiritual e teremos profunda intimidade com Jesus. Sua luz brilhará em nossa vida, fazendo-nos enxergar bem. Passemos, então, das trevas para a luz. Peçamos a Jesus a graça de passarmos da cegueira para a luz que ele veio trazer para todos nós.

 

Sobre o autor:

Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.

673 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page