• Redação

Reflexão do Evangelho: Tu o dizes! | Jo 18,33b-37

Solenidade de Cristo Rei Jo 18,33b-37


Por Pe. Almerindo da Silveira Barbosa

No 34º Domingo do Tempo Comum, celebramos a Solenidade de Jesus Cristo, Rei e Senhor do Universo. Recordamos, também, neste dia, a vocação de todos os cristãos leigos, através da missão que receberam pelo Batismo.


A Palavra de Deus que nos é proposta convida-nos a tomar consciência da realeza de Jesus. Ela deixa claro, no entanto, que essa realeza não pode ser entendida à maneira dos reis deste mundo. É uma realeza que se concretiza de acordo com uma lógica própria, a lógica de Deus.


O Evangelho desta festa nos apresenta Jesus que assume a sua condição de rei diante de Pilatos. Porém, o texto evangélico nos ensina que a realeza reivindicada por Jesus não se mistura em esquemas de ambição, de poder, de autoridade, de violência, como acontece com os reis da terra. A missão real de Jesus é dar “testemunho da verdade” e se concretiza no amor, no serviço, no perdão, na partilha, no dom da vida. Por isso declarações de Jesus diante de Pilatos não deixam lugar a dúvidas: Ele é rei e recebeu de Deus, o poder, a honra e a realeza sobre todos os povos da terra.


Ao celebrarmos a Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, o Rei do Universo, somos convidados a descobrir e interiorizar esta realidade: Jesus, o nosso Rei, é princípio e fim da história humana. Ele está presente em cada passo da caminhada dos homens e conduz a humanidade ao encontro da verdadeira vida.


Os grandes líderes das nações são, frequentemente, homens com uma visão muito limitada do mundo, que não se preocupam com o bem da humanidade e que conduzem as suas políticas de acordo com lógicas de ambição pessoal ou de interesses particulares. Por isso, nos sentimos, às vezes, perdidos e impotentes, arrastados para um beco sem saída por líderes medíocres, prepotentes e incapazes.


Esta constatação não deve, no entanto, nos lançar ao desânimo. Nós sabemos que Cristo é o nosso Rei. Ele preside a nossa vida e nossa a história e, apesar das falhas dos homens, continua caminhando conosco e nos apontando os caminhos da salvação e da vida.


Por isso, nós, os que aderimos a Jesus e optamos por integrar a comunidade do Reino de Deus, temos de dar testemunho de sua lógica. Mesmo que, para isso, estejamos caminhando, em direção contrária, àqueles com quem cruzamos todos os dias.


Como Jesus, também nós temos a missão de lutar, não com a força do ódio e das armas, mas com a força do amor. Contra todas as formas de exploração, de injustiça, de alienação e de morte, colaborando na construção de um mundo novo, do Reino de Deus.


Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo