• Redação

Reflexão do Evangelho: Vai, vende tudo que tens e dá para os pobres! | Mc 10,17-30

28º Domingo do Tempo Comum



O texto do Evangelho deste domingo nos mostra uma cena singular. Um homem se aproxima de Jesus, ajoelha-se diante dele e pergunta o que deve fazer para ganhar a vida eterna. Chama Jesus de Bom Mestre, o que Jesus começa dizendo que bom é só Deus e ninguém mais.


Jesus parece já conhecer aquele homem, pois afirma que ele já conhece os mandamentos. E, diante do que diz, que já observa todos eles, Jesus fala que uma coisa lhe falta para que tenha a vida eterna, que é vender tudo que tem e dar aos pobres, para que encontre o tesouro nos céus. Só depois poderá seguir Jesus.


Quando o homem ouve de Jesus que precisa vender tudo e dar aos pobres ficou abatido, com tristeza e foi embora, porque era muito rico. Jesus, então, fala aos discípulos que é muito difícil um rico entrar no Reino do Céu.


Aquele homem, bem intencionado, entristeceu-se profundamente, porque percebeu que não estava preparado para viver tamanho ideal. Percebeu que, na escola de Jesus, não poderia haver dois amores. Para seguir o Mestre não pode ter o coração dividido, mas precisa se dispor a viver inteiramente para Ele e abraçar somente sua causa. Imagino que aquele homem se sentiu incapaz de abraçar a proposta de Jesus.


É interessante perceber que Jesus não impõe nada. Apesar de ser autentico e direto, deixa a pessoa livre para fazer suas escolhas. Por isso o homem se sente incapaz de viver a sua proposta Mesmo bem intencionado, desiste e vai embora, pois sabe que não conseguirá afastar de si o desejo de querer mais e Jesus não será seu primeiro e único amor. É, de certa forma, autentico e sincero consigo mesmo.


O que o texto do Evangelho nos oferece como ensinamento é o perigo que podemos ter com relação às riquezas. Não que elas sejam um mal. Mas quando nós colocamos nossa segurança nelas, corremos o risco de acharmos que estamos seguros e protegidos e que não precisamos de Deus. É sempre bom lembrar que não se trata de riqueza apenas material. Às vezes nos achamos ricos de nós mesmos e desprezamos a necessidade de Deus em nossa vida.


Quando a riqueza ou o desejo dela ocupa o coração, não conseguimos perceber o sentido da vida e do Evangelho. Aí só Deus mesmo para conseguir nos ajudar! Por isso Jesus disse que para Deus nada é impossível.


Que possamos nos desprender de nós mesmos, dos nossos desejos de querer mais o TER do que o SER e nos abramos para Deus, através da comunidade de fé, para que Ele tome posse de nossa vida e possa ser nossa única e melhor riqueza.

Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.

36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo