top of page
  • Redação

São Cosme e São Damião: protetores das crianças enfermas

A vida de São Cosme e São Damião está envolta em lendas. Sabe-se que eles nasceram na Arábia, no século III, filhos de família nobre.


Naquela época, a maioria das pessoas acreditava em várias divindades simultaneamente, e a crença em um único Deus havia sido proibida pelo Imperador Diocleciano. Cosme e Damião, ainda meninos, começaram a invocar um “pai de todos” para curar pequenos animais e crianças da vila onde moravam. Teodora, a mãe deles, percebeu que “algo diferente” acontecia com estes filhos e, muito atenta, aconselhou-os a tomarem cuidado com essas curas com receio do imperador.


Mais tarde, mãe e filhos travaram conhecimentos com cristãos e tiveram contatos com os ensinamentos do cristianismo e foram batizados. Cosme e Damião tiveram contato com um homem chamado Levi, que exercia práticas médicas, sendo considerado o curador da localidade, e este transmitiu tal prática para Cosme e Damião.


Quando Cosme e Damião começaram a atender os enfermos, estes faziam fila para serem curados pelo toque das mãos dos gêmeos e suas palavras de fé. Dizem relatos antigos que, além das curas, eles faziam cirurgias, tendo realizado um dos primeiros transplantes: colocaram uma nova perna em um homem que sofria de gangrena e ele voltou a andar.


Cosme e Damião jamais cobraram por seus serviços, a fama deles como “médicos” chegou ao representante do imperador e eles foram proibidos de praticar a medicina. Eles foram presos, submetidos a julgamento, acusados de feitiçaria e obrigados a renegar o cristianismo. Cosme e Damião responderam: “Nós curamos as doenças em nome de Jesus Cristo e pelo seu poder”. Por não renunciarem aos princípios cristãos, sofreram torturas terríveis e, em seguida, foram decapitados.


Após a morte, Cosme e Damião começaram a ser venerados como os primeiros santos médicos do cristianismo. No século 6, o Papa Félix IV demonstrou sua admiração pelos santos e construiu em Roma uma igreja em homenagem a eles.


Mais tarde, o Imperador Justiniano, em reconhecimento aos mártires Cosme e Damião, por cuja interseção foi curado de uma doença grave, construiu uma igreja em honra deles.


No Brasil, a devoção a eles teve início em 1535, quando foi erguida a primeira igreja católica do país, em Igarassu, Pernambuco. Na data da comemoração, 27 de setembro, as pessoas aproveitam para pagar ou fazer promessas, geralmente relacionadas à cura de doenças.


São Cosme e São Damião são muito relacionados às crianças, e as pessoas, nesta data, distribuem balas, doces e bolos às crianças. Este costume remonta aos cultos afro brasileiros.


Geralmente, são representados juntos, vestidos de médicos, barrete na cabeça, túnica e capa, segurando instrumentos cirúrgicos, ou como crianças, com calções até os joelhos, meias, sapatos e com gorros nos cabelos.

 

Sobre a obra:


São Cosme e São Damião são invocados para a cura de crianças enfermas, hospitalizadas ou não. Este livrinho contém a vida de São Cosme e São Damião, sua novena, oração e ladainha. Durante os dias da novena, os devotos refletirão sobre passagens bíblicas, seguidas de uma oração para o pedido da graça especial, acompanhada de um Pai-Nosso, uma Ave-Maria e um Glória ao Pai.

94 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page