top of page
  • Redação

Você conhece o livro "E, por falar em Maria..."?


Leia a introdução do livro:


Há uma cena que cotidianamente presenciamos em nossas igrejas: alguém com uma criança que entra para rezar. Ali, vai diante do sacrário, reza por alguns minutos e apresenta a criança ali onde está Jesus. Depois, indo em direção à imagem de Maria aponta para a criança e diz: “A mamãe do céu”. É assim, de modo afetivo e, por que não efetivo, que muitos recebem a transmissão da fé. Por meio da figura materna, a mãe da terra apresenta a Mãe do céu e indica o caminho para a fé e a religiosidade.


Ainda neste aspecto, basta notar a presença participativa nas festividades do mês de maio – tradicionalmente dedicado a Maria – em paróquias e comunidades pelo Brasil e mundo afora: as coroações, barraquinhas e quermesses, oração do Santo Rosário e ladainhas, por esse meio, pela devoção popular, famílias inteiras receberam as primeiras instruções de fé e se sentiram convidadas a seguir Jesus Cristo.


Com esta obra o leitor é convidado a um itinerário de conhecimento e intimidade com Maria Santíssima. Essa figura tão afetiva, que muito diz a todos os cristãos, tem muito a nos ensinar para além daquilo que já sabemos e vivemos na experiência cotidiana de fé. Afinal, quem é essa Maria? Por que uns a amam tanto e outros a tratam com indiferença? Quais as principais dúvidas e as respostas que procuramos para amadurecer na expressão mariana de fé?


Começaremos entrando profundamente na Palavra de Deus para descobrir o que a Bíblia Sagrada tem a dizer sobre Maria. Se você acha que a Bíblia diz pouco ou quase nada sobre ela, tenho certeza de que você será muito surpreendido!


Em seguida iremos adentrar a Tradição e perguntar: Maria é necessária? Precisamos e devemos rezar a Maria? Qual a diferença entre adoração, culto e veneração? Caminharemos no campo dos dogmas para conhecer o que é dogma. Qual a sua importância e quais e quantos são os dogmas marianos.


E, por fim, descobriremos o que a Igreja ao longo dos séculos guardou e transmitiu sobre Maria em seus Concílios, documentos e constituições. Chegando, ainda, nas devoções populares e costumes do povo cristão.


Há muito que ser descoberto! Há uma pessoa chamada Maria que desde a mais tenra idade todos ouvimos falar, fomos introduzidos a sua presença, mas ainda não a conhecemos em profundidade. Temos até afeição por pela, mas ainda pouca intimidade, pois sabemos pouco quem ela é, de onde veio, o que fez, o que tem a nos ensinar hoje. Vamos descobrir tudo isso?


A educação na fé, e para a fé, de modo popular começa por Maria. Por isso, não podemos fechar os olhos, mas entender como por meio de Maria chegamos seguramente até Jesus.


Vamos juntos?

 

Sobre a obra:


Os fundamentos de reverência e devoção a Maria estão presentes desde os primeiros tempos da Era Cristã. É ela a Santa Mãe de Jesus, que ocupa papel fundamental na História da Salvação. É Maria, a portadora da nova e eterna aliança, que carregou em seu ventre a plena revelação de Deus: Jesus Cristo. Ela é mencionada em toda a Bíblia, seja de modo direto ou prefigurado, fazendo compreender que ela sempre fez parte do projeto de salvação de Deus. O autor, ciente de quão é importante a pessoa de Maria para os cristãos e o quanto se pode aprender com ela a melhor viver a experiência de fé no cotidiano, nos propõe esta obra. Trata-se de um itinerário para conhecer a pessoa de Maria como aquela que esteve e está sempre a serviço dos mistérios de Deus, exemplo de quem o amou e serviu plenamente. Esta obra é, portanto, um meio e um convite para compreender quem é Maria na vida da Igreja e na vida dos cristãos.


36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Komentar


bottom of page