top of page
  • Redação

Catequese e sinodalidade: solidariedade



A estreita relação fraternal de Jesus com seus discípulos e discípulas gerou sinais de solidariedade. Um dos traços da catequese de Jesus é a promoção humana e o resgate da dignidade dos filhos e filhas de Deus. Era solidário com as pessoas em todas as circunstâncias: acolhia os pecadores, defendia os pobres, valorizava as famílias, curava os enfermos, abraçava as crianças, respeitava as mulheres e ensinava as multidões.


A comunidade dos fiéis é convocada por Jesus para um olhar misericordioso e um agir solidário para com os mais pobres. Ele mesmo nos ensina que é urgente assumirmos um compromisso de vida e de fé, unidos a Ele, com generosidade e compaixão. Em tempo de tantas mudanças, estamos diante de um grande desafio:


Uma globalização sem solidariedade afeta negativamente os setores mais pobres. Já não se trata simplesmente do fenômeno da exploração e opressão, mas de algo novo: a exclusão social. Com ela a pertença à sociedade na qual se vive fica afetada na raiz, pois já não se está abaixo, na periferia ou sem poder, mas está fora. Os excluídos não são somente “explorados”, mas “supérfluos” e “descartáveis” (DAp, n. 65).


São Paulo Apóstolo, na breve Carta aos Colossenses, faz indicações para a comunidade e propõe a todos, como escolhidos de Deus, que busquem uma transformação radical:


Vós, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, revesti-vos de sentimentos de carinhosa compaixão, bondade, humildade, mansidão, paciência. Suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente toda vez que tiverdes queixa contra alguém. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai também vós. Mas, acima de tudo, revesti-vos do amor, que é o vínculo da perfeição. E a paz de Cristo reine em vossos corações. Nela fostes chamados para formar um só corpo. E sede agradecidos (Cl 3,12-15).


O que pede o apóstolo, nessa carta, é que todos os ensinamentos se tornem projeto de vida, que todos trilhem o caminho para a vida cristã na perspectiva de uma comunidade de irmãos e irmãs. Que todos sejam irmãos! Caminhem juntos e sejam capazes de construir uma sociedade justa e igualitária, vinculando a todos uma finalidade comum, fortalecidos pela paz de Cristo. Na catequese de Jesus, no ministério dos apóstolos e na vida dos primeiros cristãos podemos conferir inúmeras experiências de solidariedade, sem necessariamente, usar com frequência esse vocábulo.


 

Trecho do livro Catequese e Sinodalidade.

78 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page