top of page
  • Redação

Catequista, educador e comunicador da fé



Leia o texto e conheça a obra!


Esta obra é uma proposta sobre a figura do catequista ministro, a sua vocação, o seu papel, a sua missão e sobretudo a sua formação em uma linha que conjugue a realidade do Brasil, discorrendo conceitos que caracterizam este importante ministério. Para isso, procura-se com as novas ciências propor um itinerário que auxilie no desenvolvimento de habilidades e competências a fim de que o catequista ministro desenvolva seu papel de educador a uma fé viva e inteligível promovendo uma ação evangelizadora específica do seu ministério.


O esforço das páginas seguintes se volta à reflexão e ao aprofundamento dos elementos necessários para um itinerário formativo segundo as orientações e requisitos dos documentos magisteriais (AtM, DC), das novas sensibilidades educativas e pedagógicas, e das orientações da CNBB para a instituição do Ministério de Catequista. Com olhar científico nas antigas experiências eclesiais para formação de catequistas e com base na hermenêutica gadameriana, buscou-se reconhecer os pontos fundamentais que salvaguardaram na história a caracterização do Catequista e integrá-los com as orientações do tempo presente, avançando assim, em novas compreensões e experiências alicerçadas na história eclesial.


O Ministério de Catequista é compreendido como uma vocação, um dom do Espírito Santo, um chamado de Cristo para um serviço específico e fundamental na missão evangelizadora da Igreja. Ele exige a formação, para que o ministro catequista consiga agir com competência e qualidade; e a estabilidade, para que ele possa promover e acompanhar os processos de crescimento e amadurecimento de fé da comunidade.


Inicia-se evidenciando a íntima e inseparável relação entre a comunidade que gera e faz crescer o catequista, e o catequista que educa e acompanha os processos de transmissão e educação da fé para o desenvolvimento da comunidade. Em seguida, busca-se aprofundar alguns temas formativos, de modo especial, atualizando os elementos da competência pedagógica e inserindo uma reflexão sobre a competência comunicativa à luz das orientações do Diretório para a Catequese e das novas experiências e estudos acadêmicos, auxiliando, assim, transversalmente na aquisição de habilidades que potencializam o agir do ministro catequista. Por fim, procura-se repensar a formação do catequista, por meio de duas etapas em um único caminho formativo, no qual é presente a perspectiva das práticas evangelizadoras da Igreja (koinonia, martyria, leitourgia, diakonia) no desenvolvimento integral das dimensões da formação, dando uma particular atenção a dimensão vocacional e espiritual do catequista.


(Da introdução.)

 

Sobre a obra:


Catequista, educador e comunicar da fé traz uma proposta sobre a figura do catequista ministro, a sua vocação, o seu papel, a sua missão e sobretudo a sua formação em uma linha que conjugue a realidade do Brasil, discorrendo conceitos que caracterizam este importante ministério. Para isso, procura-se com as novas ciências propor um itinerário que auxilie no desenvolvimento de habilidades e competências, a fim de que o catequista ministro desenvolva seu papel de educador a uma fé viva e inteligível, promovendo uma ação evangelizadora específica do seu ministério.

70 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page