top of page
  • Redação

Ternura, o estilo de Deus

As páginas deste livro trazem o pensamento do Papa Francisco acerca da ternura, traço característico de como Deus nos ama, e presente em nossa relação com Ele e com os outros, já que “todo ser humano é objeto da ternura infinita do Senhor” (Evangelii Gaudium, 274).



O papa nos fala desse tema a partir de um conjunto de reflexões, encontros e discursos, assim como de sua catequese nas audiências gerais das quartas- -feiras e de textos magisteriais, como a Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, em cujo parágrafo 88 ele menciona a “revolução da ternura”. Em particular, Francisco parte do olhar de Jesus, “o Senhor que, com sua ternura, nos abre o coração e nos abre ao seu amor” para defini-la em nossa relação com os outros, enquanto forma de “amor que se faz próximo e concreto. É um movimento que procede do coração e chega aos olhos, aos ouvidos, às mãos. Ternura é usar os olhos para ver o outro, usar os ouvidos para escutar o outro, para ouvir o grito dos pequenos, dos pobres, dos que têm medo do futuro; escutar também o grito silencioso de nossa Casa Comum, a Terra contaminada e enferma. A ternura consiste em usar as mãos e o coração para acariciar o outro. Para cuidar dele”.


25 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page