top of page
  • Redação

Formar-se para servir



Na Igreja o tema da formação é recorrente. Quantos documentos importantes e norteadores, quantas reuniões diocesanas e paroquiais participamos com a temática formação no intuito de darmos o melhor e sermos sujeitos ativos da vivência cristã da missionariedade e dos valores que devem permear nossa vida em sociedade como filhos e pais, agentes pastorais e missionários, e cidadãos conscientes de que a mensagem do humanismo integral e solidário é parte de nossa caminhada de comunidade cristã?


Um verdadeiro processo formativo não é colocar em forma, para que todos saiam do processo uniformemente iguais, isso é deformação, temos a mesma fé, e isso deve ser salvaguardado no processo formativo. Ser Igreja é isso, as especificidades de cada um, de cada comunidade, de cada paróquia são únicas e constituem uma das maiores riquezas da Igreja; isso é ser católico, unidade na diversidade, a famosa “pastoral de conjunto”, é estar unido de corpo e alma, não em uma suposta uniformidade de métodos, mas no princípio que deve nortear a missão evangelizadora, fazer Jesus Cristo ser conhecido e amado.


Para refletir: Você costuma buscar maneiras de aumentar a sua fé? Coloca-se a serviço de seus irmãos e irmãs da Igreja? Ajuda seus irmãos na compreensão dos ensinamentos de Cristo? Utiliza seus dons e especificidades a favor da comunidade? Quando pensa em sua intimidade com Deus, sente-se satisfeito? Em momentos de aflição você busca se manter esperançoso? Procura ser paciente e misericordioso em seu cotidiano, tal como Jesus nos ensinou? Permite-se sair do comodismo ao longo de sua formação cristã? Vai a encontros formativos? Dedica-se à leitura dos textos bíblicos e formativos?

 
54 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page