top of page
  • Redação

Perdoar sem limites. | MT 18,21-35


24º Tempo Comum | MT 18,21-35


Pedro dirige-se a Jesus assustadamente para perguntar quantas vezes deve perdoar o irmão que o ofendeu. Isso porque os chefes de Israel condenavam a vingança, a ira e o rancor. Eles exigiam que quem errasse deveria procurar a reconciliação, pedindo perdão por sua falta. As pessoas ofendidas, obrigatoriamente, deviam aceitar as desculpas e dar o perdão.


Ao se dirigir a Jesus, Pedro quer saber dele como os discípulos deveriam agir, porque os israelitas só toleravam o erro até quatro vezes. Pedro acha, então, que sugerindo sete vezes estava fazendo o máximo e, portanto, sete vezes seriam suficientes. Jesus responde dizendo que, para perdoar, não se deve ter quantidade, pois o perdão é ilimitado. A resposta de Jesus vai muito além do que já assustava Pedro, que era perdoar mais que os judeus.


Assim, Jesus ensina que o perdão é ilimitado. E para clarear, ainda mais, o que quer dizer perdoar sempre, ele conta a parábola dos dois devedores (Mt 18,23-35). A um homem foi perdoada uma quantia muito grande e quando ele encontra um companheiro que lhe deve umas poucas moedas, não perdoa.


Como na parábola, acontece no mundo hodierno, onde muitas pessoas querem ser perdoadas pelos outros, mas não são capazes de dar o perdão a quem as ofenderam. Querem receber o perdão de Deus, pelas suas grandes faltas, mas são incapazes de perdoar o irmão, que por coisas simples as magoaram.


Como discípulos (as) missionários (as) de Jesus, somos convidados (as) a perdoar sempre. Este gesto não pode ter limites. Deve ir ao infinito e, portanto, o perdoar dever ser a única atitude do cristão, diante do pecado e do pecador. Pois é, através do perdão que o amor renasce, cresce, frutifica e transforma vidas.


Lembremos de que perdoar é devolver ao outro o direito de ser feliz. E todos temos essa garantia. Foi para a felicidade que Deus nos criou e deseja que, nessa vida, sejamos felizes e realizados enquanto pessoas, filhos e filhas muito amados por Ele.

 

Sobre o autor:

Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.

39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page