• Redação

Quarto Domingo da Quaresma: Deus amou tanto o mundo que enviou o Seu Filho! | Jo 3,14-21

Por Pe. Almerindo da Silveira Barbosa

O quarto domingo da quaresma é também chamado domingo da Alegria, pois já vamos nos aproximando da grande festa da vida que vence a morte. É um convite a nos alegrarmos, porque a nossa Alegria está próxima. Continuemos no caminho. Não desistamos!


Continuando a meditação do Evangelho dominical, hoje o texto proclamado é de Jo 314-21, que mostra Jesus em diálogo com Nicodemos, revelando que, embora a salvação seja um dom de Deus, o homem é chamado a colaborar com o plano salvífico.


Deve ter sido esse o questionamento de Nicodemos a Jesus, no texto anterior, ao dizer “como pode o homem nascer do alto”? Jesus diz que é preciso mudar de vida para viver na luz, ou seja, nascer da água e do Espírito.


O texto do Evangelho começa com Jesus dizendo: “assim como Moisés levantou a serpente no deserto, é necessário que o Filho do Homem seja levantado, para que todos que nele crerem tenham a vida eterna”. Para identificar-se com Jesus é preciso olhar para Ele, acreditar nele, aceitando, com fé, sua mensagem, que do alto da cruz é destinada a todos os homens.


Do Evangelho podemos extrair, ao menos, dois ensinamentos, para que possamos progredir no crescimento espiritual e no seguimento convicto a Jesus e sua mensagem.


O primeiro ensinamento é que, acreditar em Jesus não é apenas dizer com os lábios que seguimos, que confiamos nele, mas é, antes de tudo, identificar-se com Ele em nossa própria vida, vivendo-a em uma constante doação, gesto supremo de amor. Jesus fez isso do alto da cruz. Doou sua vida para resgatar outras vidas.


O segundo ensinamento é que Deus não julga o homem. Ele não envia seu Filho ao mundo para cumprir sentenças de condenação. Pelo contrário, quer que todos se salvem. Assim podemos entender, melhor, quando o Evangelho nos diz que “Deus amou tanto o mundo, que deu o seu próprio Filho”. Portanto, Jesus não veio para julgar, mas para salvar. O homem é que, através de suas escolhas, vive no caminho da luz ou das trevas.


O que o Evangelho de hoje quer nos transmitir é que o homem tem diante de si uma proposta feita por Jesus do alto da cruz, de doar a vida por amor. Diante dessa proposta cabe a cada um seguir ou não. Irá salvar-se quem tiver coragem de dizer sim e dar a sua própria vida, assim como fez Jesus. Aquele, porém que escolhe não ouvir Jesus e segue o caminho do egoísmo, que só pensa e si mesmo e esquece do outro, acaba destruindo sua própria vida.


Que possamos experimentar o amor de Deus em nossa vida, para transmiti-lo aos irmãos e irmãs. Fazendo assim estaremos vivendo na luz do dia, porque escutamos a proposta do Filho de Deus do alto da cruz, de doar-se por amor.


O Evangelho termina oferecendo-nos um conselho. Agirmos sempre com a verdade. Assim aproximaremos da luz e estaremos sempre distantes do mal. Então, sejamos verdadeiros honestos e sinceros e a luz brilhará em nossa vida. Amém!

Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo