• Redação

Reflexão do Evangelho: Aos surdos faz ouvir e aos mudos falar | 23º Domingo do TC Mc 7,31-37

Por Pe. Almerindo da Silveira Barbosa

Jesus continua caminhando e anunciando o Reino de Deus. Sai da região de Tiro, vai até o mar da Galileia, atravessando a região da Decápoli. No percurso apresentam-lhe um homem surdo, que tinha dificuldade para falar. Pediram para rezar por ele. O pedido é atendido e Jesus se afasta com o homem da multidão.


Afastados da multidão, o homem surdo tem a oportunidade de estar sozinho com Jesus. Imagino como foi significativo aquele momento e como foi bonita a experiência com o Senhor. Jesus coloca os dedos em seus ouvidos e olhando para os céus reza pedindo ao Pai, para que aquele homem ficasse curado – Éfata: abre-te. Imediatamente seus ouvidos se abriram, sua língua se soltou e o homem começou a falar sem dificuldades.


Jesus, como sempre tem uma pedagogia única, capaz de atrair as pessoas. Tirou o homem do meio da multidão, levou para um lugar a parte e tocou em seus ouvidos, porque sabia que a comunicação é fundamental na vida de uma pessoa. Quem não se comunica não consegue viver em sociedade e, naturalmente, é excluída dela. Ao curar o surdo-mudo, mais que resolver um problema de saúde, Jesus quer reintegrar a pessoa na sociedade e na comunidade em que vive. Só assim ela poderá ser protagonista de sua vida e de sua história.


A mensagem que extraímos deste Evangelho é profundamente significativa para nós e para e nossa vida espiritual. A surdez nos impede de ouvir a voz de Deus e, como uma coisa depende da outra, nos impedem, também, de comunicar as coisas de Deus.


Em nossa vida espiritual devemos tomar cuidado, pois Deus nos comunica sempre e, às vezes, estamos tão atentos as coisas do mundo que ficamos surdos para Ele e impedidos de ouví-Lo. Uma pessoa surda à voz de Deus é alguém que não consegue atrair, nem ajudar outras pessoas para Ele, pois não é capaz de escutar sua mensagem.


O Evangelho diz que Jesus tirou o homem do meio da multidão, para dizer que aquela pessoa precisa ter espaço em sua vida para ouvir a Deus e o que Ele quer comunicar. É assim que faz conosco também. Tira-nos do meio do mundo, do meio da multidão, para nos fazer escutar sua Palavra.


Portanto, se queremos escutar Deus, precisamos sair do barulho do mundo e abrir nossos ouvidos e nossos corações, dando acesso em nós, para que o Espirito de Deus trabalhe e fale à em nossa vida e para nossa vida.


Que Jesus possa nos tocar, com a força do seu Espírito, escutando seu convite à abrir-nos para Ele e escutar suas palavras. Que Ele nos tire da surdez e mudez que nos impedem de viver as realidades espirituais em nossa vida neste mundo.

Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.

35 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo