top of page
  • Redação

Reflexão do Evangelho: Bendita és tu entre as mulheres! | Lc 1,39-56

Por Pe. Almerindo da Silveira Barbosa

Solenidade da Assunção | Lc 1,39-56



Celebramos, neste domingo, a Solenidade da Assunção de Nossa Senhora. No Evangelho de hoje entendemos o que é servir de fato. Foi pelo serviço, que “Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se apressadamente, a uma cidade da Judéia, para servir sua prima Isabel”, que necessita de cuidados.


No diálogo com Anjo, em que é chamada para ser a mãe de Jesus, Maria descobre que sua prima Isabel está em uma gravidez de seis meses. Imediatamente Maria parte. Vence as barreiras e as distâncias, para ir server sua prima.


Ao acolher a vontade de Deus em sua vida, Maria não vive mais para si mesma. Ela vai em direção às pessoas, para poder servi-las. Vence as barreiras, não lhe importando o cansaço, porque sabe que, para além das montanhas, tem um ser humano que inspira cuidados e necessita de sua ajuda.


Maria, ao entrar na casa de Zacarias, cumprimenta Isabel. Suas palavras são tão inspiradoras, que muda o rumo da vida de Isabel. Não se contem de alegria e exclama, expressando o que estava sentido seu coração, “bendita és tu entre as mulheres. Como posso merecer que a mãe do meu Senhor e venha visitar?”.


Isabel olha para Maria, tomada de plena felicidade e anuncia, diante dela, que é uma mulher bendita, como bendita é a criança em seu ventre. Maria é, na verdade bendita, porque gerou o Bendito. Ela é bem aventurada, como Jesus, no Evangelho de Mateus, é o “Bem aventurado”, aquele que encerra, em sua pessoa, todas as bem-aventuranças.


Diante da felicidade de Isabel e da alegria de João Batista, no seu ventre, Maria canta e louva a Deus, reconhecendo que tudo é obra dele – “a minha alma engrandece o Senhor, porque Ele olhou para a humidade de sua serva”. Deus é grande! Essa é a proclamação que sai dos lábios de Maria.


Ao celebrarmos esta bonita festa, em louvor à nossa mãe Maria Santíssima, somos convidados a olhar para ela e perceber o modelo perfeito de seguimento a Jesus Cristo. Ela é a mulher do serviço, da humildade e da disponibilidade, como assim deve ser todo seguidor de Jesus.


Maria nos inspira a sermos pessoas serviçais e disponíveis para o outro em suas necessidades, não importando os desafios e a distância do caminho. Que ela nos ajude a viver a alegria de ser discípulos missionários de Jesus Cristo, para levarmo-lo a quem dele precisar.


Peçamos ao Senhor que coloque em nossos pés a mesma determinação que havia nos pés de Maria. Que não permaneçamos estáticos, mas caminhemos sempre em direção às pessoas para servi-las, sabendo que assim estaremos servindo ao Senhor.

 

Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.



294 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page