top of page
  • Redação

Reflexão do Evangelho: Hoje a salvação entrou nesta casa! | Lc 19,1-10

Por Pe. Almerindo da Silveira Barbosa


31º Domingo do Tempo Comum | Lc 19,1-10


A cidade de Jericó, a mais antiga da terra, recebe Jesus. Ele entra e atravessa a cidade. Nela havia um homem muito rico chamado Zaqueu, chefe dos recebedores de impostos. Ele queria ver Jesus. Dois obstáculos impediam-no de vê-lo, a multidão e sua baixa estatura. Surge, então uma brilhante ideia. Sobe em uma árvore. Assim não somente conseguiria ver Jesus, mas lhe chamaria sua atenção.


Imaginemos um homem rico, com tanto dinheiro, simplesmente subindo em uma árvore só para ver alguém. O que havia de tão interessante em Jesus que fez com que Zaqueu tivesse uma atitude inusitada? Qual motivo dessa aventura, se ele nem conhecia Jesus?


Zaqueu já tinha ouvido falar que Jesus fazia sinais, prodígios e maravilhas. E as maravilhas que ele ouvia a respeito dele, eram tão grandes e verdadeiras, que fez com que tivesse uma atitude de criança levada, ao subir numa árvore.


Imagine você na situação de Zaqueu. Imagine chegar em um lugar, para ver alguém que muitos comentam a respeito e você quer muito vê-lo de perto. De repente, essa pessoa que você nunca viu, chega perto, olha para você e lhe chama pelo seu nome. Deve ser algo sem explicação. Foi isso que aconteceu com Zaqueu. Ele não teve outra reação, senão ficar maravilhado.


Podemos fazer este questionamento: por que Zaqueu tinha tanta vontade de conhecer Jesus? Tinha tudo para ser feliz. Era rico e poderoso. Era um doutor. Bastava dar uma ordem e todos obedeciam. Ele queria ver Jesus, porque sabia que só ele podia preencher o vazio que estava em seu coração. Mesmo tendo muito, seu coração ainda permanecia vazio Sua vida ainda não tinha encontrado sentido verdadeiro. Tinha dinheiro e poder, mas não era feliz.


O cobrador de impostos entendeu que a verdadeira felicidade só pode ser encontrada, quando se faz o encontro com aquele que dar sentido à vida. Por isso, quando fazemos essa experiência concreta, verdadeira, profunda, nossa vida se transforma. Nunca mais seremos os mesmos. Foi o que aconteceu com Zaqueu.


Jesus olha para aquele homem e cima da árvore e lhe faz uma proposta, para descer da árvore, porque queria passar em casa. Quanta emoção aquele homem rico sentiu em seu coração. O inesperado aconteceu e ele tem a oportunidade de estar do lado de Jesus, sem precisar subir em uma árvore.


No encontro com o mestre a vida de Zaqueu é transformada. Ele se converte, renuncia todos os seus bens, para ser todo de Jesus. O Senhor apenas lhe diz: “hoje a salvação entrou nesta casa, porque também este homem é filho de Abraão”.


Que bonito perceber que Jesus chega e entra em nossa vida, transformando-a. Por isso que o documento de Aparecida vai dizer que “não se começa a ser cristão por uma decisão ética ou uma grande idéia, mas através do encontro com um acontecimento, com uma pessoa, que dá um novo horizonte à vida: JESUS CRISTO” (DA 243).


Quem fez experiência com Cristo, tem sua vida transformada, tornando-se pessoa diferente e alegre. Essa alegria brota da fé e da experiência que se faz com o Senhor pois: “conhecer a Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa pode receber. Tê-lo encontrado foi o melhor que ocorreu em nossas vidas e fazê-lo conhecido com nossa palavra e obras é nossa alegria” DA 29).


Hoje somos convidados a nos colocar no lugar de Zaqueu. Não importa nossa condição de vida, se estamos no pecado, se temos estatura baixa ou se tem uma multidão dificuldade ver Jesus. O que importa mesmo é que existe um homem que chamou a atenção de Zaqueu e que continua chamando a nossa atenção. Esse mesmo homem, chamado Jesus, quer entrar hoje em sua casa, em sua vida e fazer morada.


Se você quer ser uma pessoa diferente aos olhos humanos, faça como Zaqueu, chame a atenção de Cristo pra você! Verás que ele vai aproximar de você, olhar bem em seus olhos e lhe fazer o convite para pousar em sua casa. Como outrora lhe dirá: “hoje a salvação entrou nesta casa”.

 

Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.


840 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page