• Redação

Três dinâmicas para quebrar o gelo no primeiro dia de catequese

Para começar bem a catequese, a dica é apostar em alguma dinâmica ou brincadeira para quebrar o gelo com os catequizandos ou crismandos. Para ajuda nessa tarefa, selecionamos três atividades muito divertidas!


CALCULANDO A DISTÂNCIA


Os participantes são divididos em duplas. Os membros de cada dupla ficam frente a frente, com os braços esticados na distância tal que as pontas dos dedos se tocam. Os dois podem, então, abaixar os braços e os olhos de ambos são vendados. O coordenador gira cada um dos participantes, de tal modo que eles percam a noção da direção em que está o parceiro. A uma ordem do coordenador, os dois devem dar quatro passos para frente. Os passos podem ser longos ou curtos. Dados os passos, o coordenador deve apontar quem dos dois deve gritar “aqui!” O outro membro da dupla deve então dizer com quantos passos pretende chegar tão perto de seu parceiro, de modo que possa se tocar. Dito o número, ele deve dar os passos. Terminado de dar os passos, devem ser tiradas as vendas dos olhos dos dois e se eles estiverem a uma distância tal que possa se tocar estendendo os braços – sem mover os pés do chão –, terão feito um ponto. Se não conseguirem se tocar, ou, então, tiverem se esbarrado antes de terminar os passos, não farão ponto algum. Os membros da seguinte dupla são então postos frente a frente e devem cumprir a mesma tarefa. Pode-se combinar um determinado placar a ser atingido por uma dupla para o final da brincadeira, ou proceder em sistema de eliminação, de tal modo que as duplas que não conseguirem se tocar ficam de fora.


Observação: É preciso que o coordenador da brincadeira tome cuidado para não deixar os participantes em posição tal que, ao darem os quatro passos para frente, possam esbarrar ou tropeçar em alguma coisa.


MORTO/VIVO


Os participantes são colocados de pé, no centro do espaço da brincadeira. O coordenador coloca-se em frente ao grupo. O coordenador irá gritar “vivo” ou “morto”. Se o coordenador gritar “morto!”, todos devem ficar de cócoras; se gritar “vivo!”, todos devem ficar de pé. O coordenador poderá gritar na ordem que quiser e terá a liberdade de fazer movimentos contrários: por exemplo, gritar “vivo” e ficar de cócoras. Os participantes, porém, devem sempre obedecer ao que foi gritado e não ao gesto do coordenador. Quem enganar-se e levantar na hora que foi gritado “morto!” ou então abaixar-se na hora em que foi gritado “vivo!”, é eliminado da brincadeira. O coordenador deve ter habilidade para gritar e fazer movimentos num ritmo tal que venha a confundir os participantes, como, por exemplo, gritar mais de uma vez a mesma coisa, mudando porém de posição. A brincadeira termina quando restou apenas um vencedor ou quando todos já tiverem se divertido.


DANÇA DA VASSOURA


Para esta brincadeira é necessário ter um aparelho de som com música em ritmo que os participantes saibam dançar e uma vassoura. O número de participantes deverá ser ímpar. Os casais começam a dançar e quem está sem par dança com a vassoura. Após alguns momentos, quem está com a vassoura deixa ela cair. Quando o cabo da vassoura cair no chão, todos os casais devem procurar um outro par. Quem não conseguiu ser rápido o suficiente para pegar um novo par, terá que dançar com a vassoura. Após alguns momentos, este deverá deixar cair a vassoura e todos trocam de par novamente. A brincadeira termina quando todos tiverem se divertido o suficiente.

Todas as dinâmicas foram selecionadas do livro Brincadeiras e dinâmicas para grupos, do autor Volney J. Berkenbrock, publicado pela Editora Vozes.

0 visualização

Contato

Loja Virtual

Site Institucional

Desenvolvido por - Editora Vozes