top of page
  • Redação

Você conhece a simbologia litúrgica dos sinos?



Em sua cidade ainda tocam os sinos pela manhã, ao meio-dia e ao cair da tarde? O que significa este dobrar dos sinos? Um convite à oração. É uma piedosa tradição que vale a pena ser conservada e cultivada, se bem-compreendida. Esta oração é chamada também de Ângelus porque em latim começa com a palavra Ângelus: “O anjo do Senhor anunciou a Maria”. Ou ainda as Ave-Marias. Ela não é nada menos que um pequeno Ofício Divino popular em substituição ao Breviário dos sacerdotes, a exemplo do Rosário.


Senão vejamos. A oração se compõe de três antífonas, três Ave-Marias, um versículo e uma oração final. Em vez dos Salmos do Breviário, portanto, as Ave-Marias. Eis o texto: “O anjo do Senhor anunciou a Maria. E Ela concebeu do Espírito Santo. Ave Maria... Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a vossa palavra. Ave Maria... E o Verbo se fez homem. E habitou entre nós. Ave Maria... Rogai por nós, Santa Mãe de Deus. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Oremos. Derramai, ó Deus, a vossa graça em nossos corações, para que, conhecendo pela mensagem do anjo a encarnação do vosso Filho, cheguemos por sua Paixão e Cruz à glória da Ressurreição. Por Cristo Nosso Senhor. Amém”.


Temos aqui uma belíssima comemoração do Mistério da Encarnação. Pelas Ave-Marias meditamos a atitude de Maria e a nossa diante deste grande Mistério. A oração final é uma síntese admirável do Mistério da Páscoa. Pedimos a Deus que também nós, tomando conhecimento da Encarnação, e seguindo os Passos de Cristo por sua Paixão e Morte, possamos participar de sua ressurreição e glória.


Se ainda pudermos rezar esta oração em comum, na hora das refeições, por exemplo, ela adquirirá um significado todo especial pela presença de Cristo onde dois ou três estiverem reunidos em seu nome. Rezemos três vezes por dia, nas horas que mais claramente nos lembram o Mistério da nossa Redenção. Pela manhã que nos lembra a Ressurreição, pelo meio-dia que nos lembra a Paixão e Morte e à tarde que nos lembra a Encarnação e sepultura. Basta compreendermos bem o sentido do Ângelus para lhe darmos o devido valor.


Mas os sinos não dobram apenas ao toque das Ave-Marias. Eles chamam os fiéis para a Assembleia eucarística, anunciam a morte do cristão; convocam o povo para outras celebrações, como Vésperas e Bênção do Santíssimo. Dobram ainda para anunciar o dia do Senhor; ou soam solenemente nas grandes festas em que o povo sai às ruas em procissões triunfais.


Os sinos em sua sóbria musicalidade tornam-se símbolo da comunidade reunida, símbolo da fé, símbolo da convocação do povo de Deus para ouvir a sua Palavra e celebrar os seus mistérios.

 

Sobre o livro:


Frei Alberto Beckhauser, OFM


Este livro fala da linguagem na Liturgia. Nela o ser humano todo procura entrar em comunhão com seu Deus. Ele, por sua vez, se comunica através de sinais que significam e transmitem a graça. Aqui o autor procura desvelar o mistério contido nos principais símbolos da Celebração católica dos sacramentos.


55 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page