• Redação

Reflexão do Evangelho: Festa do Batismo do Senhor | Mc 1,7-11

Por Pe. Almerindo da Silveira Barbosa

Celebramos, neste domingo, a festa do Batismo de nosso Senhor Jesus Cristo, o filho amado de Deus. Momento para refletirmos sobre nosso batismo, nos sentindo filhos muito amados do Pai.


O batismo de João Batista era um convite à mudança de vida. Aquele que saía da água era considerado um homem novo, pois aceitou mudar de vida.


Jesus não precisava ser batizado, pois não precisava mudar de vida. Ao passar pelas águas Ele deseja entrar na realidade das pessoas, compartilhando de suas condições e se colocando ao lado de suas vidas, tornando-se companheiro de caminhada.


Ao meditarmos o Batismo de Jesus no Rio Jordão somos chamados a refletir sobre o nosso batismo, buscando colocar-nos naquele dia em que a graça de Deus, na força do Espírito Santo, foi derramada sobre nós. Pense: Qual foi o dia de seu batismo? Aonde ele aconteceu? Quem foi o sacerdote?


O batismo marca, profundamente, nossa vida. Ele nos faz morrer para o homem velho e reviver para o homem novo, Jesus Cristo. É um dia muito importante, que deve ser celebrado e festejado. Assim como celebramos nosso nascimento para o mundo, devemos, ainda mais, celebrar o dia em fomos batizados, pois saímos das trevas para a vida nova em Deus. Deixamos de ser essência de Adão para sermos essência de Jesus Cristo.


Pelo batismo nós nos tornamos criaturas novas em Deus, renascidos pela água e pelo Espírito, porque ele nos faz filhos adotivos de Deus, irmãos de Jesus e herdeiros dos céus, incorporando-nos à Igreja, corpo místico de Cristo.


O batismo, também, nos faz participantes da tríplice missão de Jesus. Pela graça batismal somos chamados a ser, no mundo, sacerdotes, profetas e reis. Profetas para testemunhar Jesus Cristo, anunciando sua Palavra e denunciando tudo aquilo que vai contra seu projeto; sacerdotes para consagrarmos nossa vida e nosso mundo a Deus e reis para difundirmos o Reino de Deus na história humana.


Que possamos, neste dia, meditar sobre o Batismo de Jesus, mas meditar, acima de tudo, sobre o nosso batismo, questionando-nos, como estamos vivendo a graça que Deus derramou em nossos corações. Estamos sendo sal da terra e luz no mundo? Estamos sendo profetas, sacerdotes e reis, a exemplo de Jesus? Com a nossa vida testemunhamos Jesus Cristo e anunciamos sua Palavra?


Por fim, deixo uma sugestão: se você não sabe qual a data em que foi batizado (a), procure saber. Converse com seus pais, seus padrinhos de batismo. Veja se você tem algum documento que seus pais receberam no dia da celebração. Ao descobrir o dia, celebre-o anualmente, com alegria, com fé, com a convicção de que você se tornou uma criatura nova, renascida na graça e no amor de Deus.

Pe. Almerindo da Silveira Barbosa, formado em Filosofia e Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, o colunista também possui especialização em Ensino Religioso, pela Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM), e em Teologia Pastoral, realizada na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte. Pe. Almerindo é coautor da coleção “Deus Conosco” e do livro Quem é esse Jesus e autor da obra A missa – Conhecer para viver, também publicado pela Editora Vozes.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Contato

Loja Virtual

Site Institucional

Desenvolvido por - Editora Vozes